A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

26/06/2009 09:30

Drogas apreendidas em 12 cidades são incineradas hoje

Redação

Os fornos do frigorífico Bertin, em Campo Grande, deram espaço nesta sexta-feira para a primeira queima de entorpecentes realizada neste ano na Capital. A queima deve durar até 12 horas.

Aproximadamente 19 toneladas de entorpecentes apreendidos em 12 cidades são incinerados, com autorização da Justiça.

Deste total, 9,15 toneladas são de apreensões feitas pela PF (Polícia Federal) e 9,3 pelas polícias Militar e Civil.

As apreensões feitas pelas polícias estaduais foram em Campo Grande, Coxim, Bela Vista, Guia Lopes da Laguna, Naviraí, Rio Brilhante, Camapauã, Sidrolândia, Jardim, Nova Andradina, Dourados e Nova Alvorada do Sul. A maioria, 9,2 toneladas, é de maconha e outras drogas vegetais.

Das apreensões feitas pela PF, 840 quilos são de cocaína e o restante de outros entorpecentes. Segundo o superintendente da PF, José Martins Lara, a PF tem desenvolvido um bom trabalho principalmente na região de fronteira devido às parcerias com a Bolívia e o Paraguai, no combate ao tráfico.

De acordo com o superintendente, dados de 2007 mostram que do total de apreensão de cocaína feita no País, 13% é em Mato Grosso do Sul, assim como 35% de maconha.

Segundo a ONU, a apreensão de cocaína teve crescimento de 80% no Brasil entre 2002 e 2007, de 9,2 toneladas para 16,6 toneladas. No mesmo período, de acordo com a PF, o total de drogas retirado dos traficantes no Estado teve aumento de 60%, de 1,3 toneladas para 2,1 toneladas

O total sul-mato-grossense supera países como Chile (6,6 toneladas), Peru (1,1 tonelada) e Venezuela (25,3 toneladas).

Ele diz que somente no primeiro semestre deste ano a PF já apreendeu 30 toneladas de droga, o que corresponde ao dobro do mesmo período de 2008.

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, diz que o combate ao tráfico de drogas da Sejusp não é feito somente com repreensão. Existe também a prevenção, através do Proerd, projeto que leva a alunos do ensino fundamental informações para mante-los longe de entorpecentes.

Consumidor - Segundo a Onu, 890 mil brasileiros de 12 a 65 anos de idade são usuários de cocaína no Brasil, que representa 0,7% da população nesta faixa etária. A entidade citou que 5,1% dos estudantes do ensino médio admitiram consumir maconha, o 5º maior percentual do mundo no ranking liderado pelo Chile (12,7%).

O levantamento citou ainda que 3,4% dos estudantes brasileiros admitiram o uso de anfetaminas. Outros 635 mil pessoas seriam usuários de ópio e produtos relacionados.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions