A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018

27/12/2010 15:38

Educação financeira será obrigatória em escolas públicas

Fernanda França

Orçamento doméstico, poupança, aposentadoria, seguros e financiamentos farão parte oficialmente do currículo das escolas públicas a partir de 2012.

O decreto do governo federal foi instituído na semana passada e instituiu a Estratégia Nacional de Educação Financeira, que prevê uma série de iniciativas pedagógicas voltadas às escolas e a adultos com o objetivo de erradicar o analfabetismo financeiro no país.

Neste ano, 450 escolas públicas dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Tocantins e Distrito Federal iniciaram aulas de um projeto-piloto de educação financeira.

O projeto se estenderá a mais de 200 mil instituições de ensino oficial. Em 2011, o projeto-piloto testará uma metodologia de educação financeira voltada para escolas públicas do ensino fundamental.

Os educadores desenvolveram conteúdos adaptados de educação financeira para todas as nove séries do ensino fundamental e as três do ensino médio.

O conteúdo de educação financeira será distribuído nas aulas de matemática, história, ciências sociais e até português. Não haverá uma disciplina específica para educação financeira.

A educação financeira nas escolas é incentivada pela OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e faz parte do currículo escolar de mais de 60 países.

As diretrizes são resultantes do trabalho conjunto de entidades do mercado de capitais, como Febraban (bancos), Anbima (bancos e gestores) e BM&FBovespa e dos reguladores CVM (ações e títulos de dívida), BC (bancos), Susep (seguros) e Previc (previdência).

Adultos

Além da educação formal nas escolas, também estão previstas a modulação de cursos à distância e iniciativas de treinamento em finanças pessoais voltadas para adultos.

Serão criados cursos à distância que ensinem a organizar o orçamento doméstico, a planejar a aposentadoria e a utilizar bem os financiamentos.

O Banco Central tem um curso presencial modulado de 20 horas, que leva a universidades e a organizações.

Uma pesquisa nacional realizada em 2008 mostrou que é muito baixo o grau de educação financeira da população brasileira.

De acordo com o levantamento, três em cada dez entrevistados declararam pagar apenas o valor mínimo da fatura do cartão de crédito quando a situação aperta.

Já algum tipo de restrição cadastral por falta de pagamento na praça foi a situação observada em 25% dos entrevistados.

Por outro lado, 69% dos pesquisados afirmaram fazer algum tipo de planilha para acompanhar os gastos da família, e 66% disseram que guardam os comprovantes de suas compras.

Gabaritos do Enceja já estão disponíveis no site do Inep
O Ministério da Educação (MEC) divulgou no final da tarde de hoje (17) gabarito oficial do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens...
Capes torna mais rígida avaliação de cursos de pós-graduação
A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) tornou mais rígida a avaliação dos cursos de pós-graduação no país. De acordo c...


Fala sério! ... "Educação Financeira"...imaginem, se ja é a maior baderna , falta de professores, professores em greve, agora então, educação financeira,... Deveria sim apertar quanto ao nosso "português", a matemática,... ensinar e obrigar que todos saibam o nosso lindo e glorioso "Hino Nacional", pois ja virou motivo de piada, agora é a dança do bumbum, musicas que não somam e nada na educação dos jovens. Tem que fazer com o que os jovens conheçam e saibam o que é civismo e patriotismo. Já pensaram por que o EUA, é patriota?
 
Marcelo Max em 27/12/2010 06:03:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions