A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

07/04/2018 12:55

Empregado de Minotauro que estaria envolvido em morte de policial é preso

O suspeito de ordenar a morte do investigador está foragido e tenta assumir o posto de “chefão” da fronteira

Danielle Valentim
(Foto: Divulgação/Porã News)(Foto: Divulgação/Porã News)

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul prendeu um funcionário de Sergio de Arruda Quintiliano, o “Minotauro”, em Ponta Porã, a 346 km de Campo Grande. “Minotauro” é apontado como o mandante da execução do policial civil Wescley Dias Vasconcelos, de 37 anos, com mais de 30 tiros de fuzil AK-47, no dia 6 de março.

Conforme apurou o Porã News, o funcionário, preso na quinta-feira (5), foi identificado como Roderlei Alexandre Bernardino, de 39 anos, que é natural de Umuarama (PR) e estava morando na Rua Poxoréu, no Bairro Coophafronteira, em Ponta Porã (MS).

O mandado de prisão contra ele foi expedido pelo juiz Marcelo Guimarães Marques, da 1ª Vara Criminal de Ponta Porã, a pedido do MPE (Ministério Público Federal) em razão de o criminoso estar envolvido no assassinato do policial civil sul-mato-grossense e ser o gerente do Minotauro.

Novo Chefão - Minotauro tem a pretensão de ser o novo “chefão” da fronteira do Paraguai com o Brasil. O suspeito que tem uma carteira de identidade paraguaia em nome de Celso Matos Espindola, se estabeleceu em Pedro Juan Caballero com a intenção de monopolizar o mercado que ficou sem um “chefão” depois da execução de Jorge Rafaat Toumani, no dia 16 de junho de 2016, da extradição para o Brasil do traficante Jarvis Chimenes Pavão, no dia 28 de dezembro de 2017, e da captura no Rio de Janeiro (RJ) de Elton Rumich Leonel da Silva, o “Galã”, no dia 27 de fevereiro de 2018.

Segundo a publicação do Porã News, no dia 26 de março, uma força-tarefa formada pelas polícias especializadas do Paraguai e Mato Grosso do Sul conseguiu prender um pistoleiro e a esposa dele, identificados como Edson de Lima, 53 anos, e Antônia Aguiar Moreira Neta, 29 anos, pelo envolvimento na execução do policial civil Wescley Dias Vasconcelos.

O pistoleiro foi preso no Bairro da Granja, em Ponta Porã (MS), pelos investigadores da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios, quando chegava a uma creche para pegar a filha, já a esposa foi detida em uma residência situada na Rua Sauce, no Bairro Obrero, na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, em uma ação coordenada dos investigadores da Policia Civil e da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai), com o apoio do promotor de Justiça Armando Cantero.

Na residência, a Polícia apreendeu uma pistola 9 mm da marca Glock com quatro carregadores, um veículo da marca Mercedes Benz, placa BTH-110, do Paraguai, e cinco aparelhos de celular que por ordem do promotor de Justiça foi encaminhado juntamente com a presa para a base da Senad na cidade de Pedro Juan Caballero, onde a promotoria deverá apresentar o caso à Justiça e posteriormente entregar a cidadã brasileira as autoridades do Brasil.

Em um lava-jato de propriedade de Minotauro, situada na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero a policia encontrou vários bidões de Hidróxido de Potássio, que, segundo a Polícia, seria utilizada para o preparo da pasta base de cocaína. No local ainda foram apreendidas balanças, várias caixas de ferramentas, macaco hidráulica e formo utilizado para preparo e cozimento da pasta base de cocaína.

Ele seria um pistoleiro de aluguel a serviço de Minotauro e, por isso, os investigadores da Delegacia de Homicídios da Polícia Civil realizaram um monitoramento, que culminou na prisão dele em Ponta Porã e de sua esposa na residência situada na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions