A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

14/01/2017 09:14

Estado paga o maior salário para professores no País, diz sindicato

Professor que tem o magistério e trabalha 40h semanais ganha R$ 3.338,00 em Mato Grosso do Sul

Yarima Mecchi
Escola Estadual Lúcia Martins Coelho, em Campo Grande. (Foto: Alcides Neto)Escola Estadual Lúcia Martins Coelho, em Campo Grande. (Foto: Alcides Neto)

O Governo de Mato Grosso do Sul paga o maior salário para os professores, a informação é do presidente da Fetems (Federação do Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Botareli. De acordo com ele, a rede estadual paga R$ 3.151,76 para os professores, em início de carreira, que trabalham 40h semanais. Cerca de 25 mil professores são representados pela Federação.

Durante o anuncio do reajuste do piso nacional para 40h ontem (12) o ministro da Educação, Mendonça Filho, declarou que o governo segue os termos do art. 5º da Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008, que estabelece a atualização anual do piso nacional do magistério, sempre a partir de janeiro. Para 2017 o piso nacional do magistério é de no minimo R$ 2.298,80.

Conforme a tabela salarial divulgada pela Fetems em outubro de 2016, o professor que tem o magistério e trabalha 40h semanais ganha R$ 3.338,00 em Mato Grosso do Sul. "Eu já falei com a governadora em exercício, Rose Modesto, e ela garantiu que o Governo do Estado vai cumprir o reajuste anual de 7,64% dado pela União. Nosso estado tem o melhor salário da federação", ressaltou, mas não informou o ranking nacional.

O presidente destaca que ainda há muito que melhorar em algumas cidades e que a Lei do Piso leva em consideração, além do salários, o plano de cargos e carreiras e a disponibilidade da hora de planejamento. Entre os 79 municípios, sete não deixam 1/3 da carga horária para os professores, sendo eles: Costa Rica, Sidrolândia, Terenos, Glória de Dourados, Santa Rita do Pardo, Nova Andradina e Caracol.

"Desde a greve em 2015 o Governo do Estado cumpre a determinação e temos um reajuste em janeiro e outro em outubro, sendo um anual e outro para equiparação do piso de 20h até 2021 para os professores quem tem magistério", destacou.

De acordo com a Agência Brasil, 17 estados do Brasil e o Distrito Federal pagaram o igual ou a mais que o piso em 2016. O levantamento foi feito em novembro com base na declaração dos estados e municípios. Acre, Alagoas, Amapá, Distrito Federal, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins declararam cumprir o piso salarial dos professores, determinado em lei desde 2008. Amazonas, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Pará, Rio Grande do Sul e São Paulo não prestaram informações.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions