A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

22/01/2010 06:43

Fábio Trad nega ter deixado dívidas de R$ 1,5 mi na OAB

Redação

O ex-presidente da OAB/MS (Ordem dos Advogados de Mato Grosso do Sul), Fábio Trad, nega que tenha deixado dívidas de R$ 1,5 milhão, usada como argumento da atual gestão para o reajuste na anuidade da entidade.

Fábio Trad afirma que restou para o presidente, Leonardo Avelino Duarte, apenas o pagamento de R$ 200 mil à Caixa de Assistência dos Advogados.

Entretanto, ele pondera que esta dívida está equacionada. Fábio Trad enfatiza que, além de abater em mais de 60% a dívida com a Caixa, remanesce um repasse de 2,6%, contudo a dívida está equacionada e consolidada.

Segundo o ex-presidente, em 2006, quando assumiu o mandato, a dívida era de R$ 700 mil. "Consegui pagar parte da dívida sem aumentar a anuidade", diz Fábio Trad.

O ex-presidente explica que a forma que encontrou para quitar este débito foram negociações junto ao Conselho Federal, que recebe mensalmente 10% da arrecadação de todas as Ordens do Brasil.

Conforme Fábio Trad, o Conselho pode converter este valor em auxílio financeiro e, desta maneira, a dívida foi reduzida ao longo dos três anos que esteve à frente da OAB/MS.

Em sessão extraordinária realizada no sábado (16/01), o Conselho Seccional da Ordem estabeleceu em R$ 747,33 o valor da anuidade para 2010.

O pagamento da anuidade pode ser feito a vista, com 10% de desconto, no valor de R$ 672,60, ou em três parcelas sem juros, cada uma delas no valor de R$ 249,11. Os advogados podem ainda optar pelo pagamento da anuidade em dez parcelas de R$ 82,20.

"Ele (Leonardo) terá que arcar com os custos políticos desta decisão" diz Fábio Trad em relação ao aumento.

O ex-presidente afirma ainda que até os salários da entidade, referentes ao mês de janeiro, foram pagos em dezembro.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions