A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Janeiro de 2018

20/04/2010 12:01

Famasul começa monitoramento do "Abril Vermelho" em MS

Redação

As Federações da Agricultura estão monitorando as invasões por sem-terra neste mês de abril para acompanhar as ações do chamado "Abril Vermelho" e em Mato Grosso do Sul, uma invasão foi detectada até agora, segundo a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul).

Ocorreu na quinta-feira passada na fazenda Primavera, em Batayporã e, segundo o presidente da Famasul, Eduardo Riedel, foi promovida por integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra). De acordo com ele, o proprietário da fazenda, onde há criação de gado, já tem liminar determinando a reintegração de posse.

Segundo Riedel, a Famasul tem um plantão para receber informações de todos os municípios sobre invasões ou outras movimentações promovidas por sem-terra. A intenção, diz, "é acionar autoridades competentes cobrar atitudes do poder público e repassar essa informação para o gabinete de crises da CNA, que alimenta o Observatório da Insegurança Jurídica no Campo".

Outro foco é dimensionar os prejuízos causados pelas invasões. "Os movimentos, principalmente o MST, cria desordem porque atua em cima da criminalidade, porque invasão é crime, mas com motivação política", diz Riedel.

Na terça-feira passada a Confederação Nacional de Agricultura lançou a campanha "Vamos tirar o Brasil do vermelho -- invasão é crime". A confederação afirma que fará um boletim diário com informações sobre as invasões.

"São 25 anos do MST e 13 anos de 'abril vermelho'. O crime organizado está se instalando no campo sob o manto de um movimento social. Já alcançou a maioridade. Agora pode e deve responder na justiça por seus atos", afirma em nota a senadora Kátia Abreu (DEM-PI), presidente da entidade.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions