A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/03/2010 08:31

Famasul recebe comissão e cobra direito à propriedade

Redação

A Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) cobrou o respeito ao direito de propriedade durante reunião com a equipe do CDDPH (Conselho de Defesa dos Direitos Humanos da Pessoa Humana), ligado à Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, que veio ao Estado para verificar a situação dos indígenas.

"As propriedades rurais constituídas no Estado são legalizadas e documentadas. Estamos constantemente abertos ao diálogo, desde que respeitado o direito de propriedade e a legalidade constitucional", afirmou o vice-presidente da Famasul, Eduardo Riedel.

Coordenado pelo vice-presidente do CDDPH, Percílio de Sousa Lima Neto, o grupo veio ao Estado conversar com lideranças indígenas e produtores rurais. "Queremos estimular o diálogo entre as partes", ressaltou Neto.

Durante a reunião, realizada ontem, Eduardo Riedel ressaltou que há sentimento de insegurança por parte dos produtores rurais, que aguardam definições de áreas em litígio e esperam uma solução legal para os ressarcimentos. "Em Mato Grosso do Sul a titulação de terras é muito antiga. Aqui não há posseiros", salienta Riedel.

Os produtores rurais levantaram três pontos principais sobre a questão indígena: a busca por uma solução dos conflitos pendentes, o ressarcimento de terras já desapropriadas e a atuação dos grupos de trabalho da Funai nos estudos de desapropriação. O grupo chegou na segunda-feira ao Estado e visitou reservas indígenas em Dourados.

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions