A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

13/01/2010 16:11

Família quer internar advogado que agarrou vendedoras

Redação

A família do advogado Newton Antonio Bueno Nemir, de 43 anos, preso nesta tarde acusado de agarrar e beijar a força vendedoras de lojas de Campo Grande, informou que irá interná-lo ainda hoje em uma clínica psiquiátrica. Newton é advogado da AGU (Advocacia Geral da União) em Campo Grande e está de licença.

A informação de que ele será internado foi repassada à delegada Suzimar Batista, da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), onde ele prestou depoimento nesta tarde. Ao sair, o advogado agiu como se não soubesse onde estava nem o que havia acontecido.

De acordo com o advogado de Newton, Antônio Vieira, ele sofre de esquizofrenia depressiva, está em tratamento há dois anos e já foi internado várias vezes nesse período por conta da doença.

Newton trabalha no serviço público há mais de dez anos, segundo o advogado, e a família espera que ele consiga se aposentar após o surto ocorrido nesta tarde.

Vieira garante que os parentes passaram o dia todo à procura de Newton, que desapareceu ontem à noite. Quando tentavam entrar em contato pelo celular, ele atendia e dizia que havia batido o carro, mas não sabia informar sua localização.

Familiares do advogado estiveram na delegacia, mas não quiseram dar entrevista sobre o assunto. Eles apenas garantiram à Polícia que irão arcar com os prejuízos dos carros em que o advogado bateu no trânsito.

Uma das vítimas do surto do advogado é Tatiane Figueiredo, de 33 anos, que procurou a Polícia nesta tarde. Ela conta que parou em um semáforo no cruzamento da avenida Afonso Pena com a rua Bahia, quando Newton veio por trás e bateu no Corolla dela.

Tatiana conta que ela e a irmã desceram do carro e quase foram atropeladas por ele, que fugiu com seu Gol preto, de placas HTF-7875, invadindo o meio-fio.

De acordo com a família, o advogado teve vários problemas hoje no tempo em que ficou sozinho pela cidade.

Além de agarrar, beijar e até tentar lamber vendedoras e atendentes de vários estabelecimentos, ele decidiu comprar um carro e pagou à vista.

O Gol de Newton permanece no estacionamento do shopping, com vários amassados e marcas de batida.

Reincidente - Nesta manhã, por volta das 10h, ele foi detido pela primeira vez pela Polícia Militar por agarrar e beijar à força uma vendedora, e abraçar e tentar lamber outra, ambas da loja Eva Bella, na Dom Aquino, centro da Capital.

Após a confusão, ele foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), onde foi registrado boletim de ocorrência por importunação ofensiva ao pudor.

Ao ser liberado, ele continuou com os abusos. De acordo com a família, houve inclusive problemas com as atendentes de uma padaria, onde ele também teria praticado o abuso.

Em seguida, ele colidiu com o Corolla de Tatiana na avenida Afonso Pena. Depois disso, Newton foi ao Shopping Campo Grande e tentou agarrar algumas outras vendedoras, mas foi detido pelos seguranças, que acionaram o Garras, que funciona ao lado do Shopping.

O advogado foi então conduzido para a Delegacia da Mulher, onde foi verificado que ele já havia sido detido pelo mesmo crime de manhã. Ele prestou depoimento nesta tarde, junto com algumas vítimas, e deverá responder pelo abuso.

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions