A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

25/04/2013 16:51

Federal diz que troca de tiros com paraguaios ocorreu no solo de MS

Edivaldo Bitencourt e Ana Paula Carvalho
Material da PF apreendido pelo Paraguai (Foto: Última Hora)Material da PF apreendido pelo Paraguai (Foto: Última Hora)

A Superintendência da Polícia Federal confirmou o confronto com militares do Exército do Paraguai, ontem à noite, em Japorã, na fronteira com Salto Del Guairá. No entanto, a troca de tiros, segundo a corporação, ocorreu em solo brasileiro. O conflito ocorreu a 487 quilômetros da Capital. 

Por meio da assessoria de imprensa, o superintendente da PF no Estado, delegado Edgar Paulo Marcon, informou que policiais federais perseguiam a van com carga ilegal em Japorã, quando foram surpreendidos pelos paraguaios na fronteira.

Apesar da troca de tiros, não houve feridos. A Polícia Nacional do Paraguai divulgou que aprendeu coletes a prova de bala da PF, metralhadora, granadas e rádios comunicadores.

De acordo com a PF, uma equipe, junto com delegado e peritos, esteve no local do conflito na manhã de hoje. Eles confirmaram que o confronto ocorreu no lado sul-mato-grossense.

Além disso, o Governo brasileiro já começou as negociações com o Paraguai para recuperar o veículo e o material apreendido pelo Exército e pela Polícia Nacional do Paraguai.

Consulado – O Ministério das Relações Exteriores informou, por meio da assessoria de imprensa, que o conflito está sendo apurado pelo Governo brasileiro. Somente após a conclusão das investigações, é que haverá manifestação oficial do Itamaraty.

O caso já foi comunicado para a Embaixada brasileira em Assunção. Um delegado e um agente da PF em Assunção deve ajudar na negociação para solucionar o conflito.

O Itamaraty informou, ainda, que não acredita na escalada do conflito, porque o Brasil e o Paraguai realizam operações conjuntas de combate ao crime organizado na fronteira. Até os dois Exércitos realizam ações conjuntas para combater o narcotráfico e organizações criminosas.



Por certo a Polícia Paraguaia,ou exercito,estava monitorando a entrada em seu território de cocaina,maconha,armas,cigarro e toda espécie de contrabando ou de olho nos veículos roubados e furtados no Paraguai que são acolhidos por aqui no Brasil
E a PF devia portar ramos de flores e não armamento nessa área tão pacífica e sem criminalidade
E quanto a geografia,alguém pode ir a Ponta Porã e indicar exatamente a linha contínua da fronteira,daí vai lá no local do conflito e mostre também,se conseguir.
Ao contrário do que o leitor Carlos Silva diz, tem PF na fronteira tbém e não só na capital.
Quem fala que a PF pode tudo,ou não é tão ilibada que utilize os canais competentes para tal ao invés de destilar tão evidente rancor por algo em relação a essa polícia,pq senão vai sempre ser somente fal
 
ADRIANO MAGALHÃES em 26/04/2013 16:48:59
O Brasil deve muito ao Paraguai pelo genocidio paraguaio em 1870. Muita coisa ainda está entalada na garganta de muita gente. Nem todos esqueçeram.
 
Carlos Roberto em 26/04/2013 07:17:00
A resposta é simples... o maior poder de fogo era dos paraguaios. 12mil policiais/escrivãos/peritos/delegados para o pais inteiro... deu no que deu!
 
Alan Baléro Lessa em 25/04/2013 22:42:43
Eu acredito que o leitor Daniel Albuquerque conseguiu, em seu breve comentário, fazer questionamentos pertinentes em torno desta famigerada ocorrência. Duvido que tal situação aconteça com os policiais do DOF. Infelizmente muitos Policiais Federais saem das grandes capitais, NÃO CONHECEM A FRONTEIRA e passam por este cagaço aí.
 
Carlos Silva Oliveira em 25/04/2013 21:36:35
Duas coisas ficaram muito claras nesta ocorrência. Primeiro: o crime na fronteira agem em sintonia com a polícia paraguaia. Segundo: sempre que a polícia federal envolvem em ocorrência, certo ou errado são acobertados pela superintendência, é por isso que as coisas erradas não aparecem.
 
jorge ferreira em 25/04/2013 20:58:10
Quem conhece alguma coisa da fronteira sabe que tanto o exército como a polícia paraguaia têm o costume de invadir nosso território sim e fazem isso pq o governo brasileiro não toma uma atitude sequer.
Em alguns casos já chegaram a invadir a fronteira em Ponta Porã e ameaçaram tanto policiais militares como policiais federais no local.
 
EDSON ARIMURA em 25/04/2013 20:15:07
Creio que quando a policia federal de um pais e o exercito de outro pais nao conseguem identificar onde estao suas frontiras e por que a vaca ja foi pro brejo.
 
alex andre de souza em 25/04/2013 20:04:56
se os policiais estavam no lado brasileiro porque nao pediram reforço ao inves de sair correndo dos paraguaios.
 
Agnaldo Almeida em 25/04/2013 19:54:59
A colocação do Daniel Albuquerque é perfeita. História mal explicada é essa. Os paraguaios estão no Brasil, trocam tiros com os pfs e eles acabam levando a melhor, apreendendo material de combate da PF. Ora, ora, ora......Me engana.
 
DENILSO PINTO em 25/04/2013 19:13:58
Se a troca de tiros aconteceu em território sul-mato-grossense, como a Polícia Nacional do Paraguai conseguiu apreender veículos e munições pertencentes à Polícia Federal brasileira? E por que os policiais federais brasileiros teriam ficado à pé se estavam em território de sua jurisdição? Os soldados do Exército do Paraguai é que estariam em solo brasileiro? O que aconteceu com a van de carga ilegal que estava sendo perseguida? Por que os soldados paraguaios atacaram os federais brasileiros e não os supostos criminosos?
 
Daniel Albuquerque em 25/04/2013 17:20:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions