A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2018

27/05/2009 11:19

Feira gratuita traz cultura, sabores e tradições de MS

Redação

Artesanato em osso, o touro Candil, o doce Sorriso de Mandioca, as peças tramadas com fibra de banana. Cultura, sabores e tradições de Mato Grosso do Sul estão à disposição do público na Feira Internacional e 2º Salão de Turismo, realizada em Campo Grande. A entrada é gratuita.

No estande da região turística Bonito/Serra da Bodoquena, Porto Murtinho trouxe atrações para disputar o concurso cultural e o de gastronomia. No palco, o touro Candil vai mostrar a festa folclórica herdada do Paraguai.

Durante o festival internacional de Cultura, Turismo e Pesca, a cidade fica dividida entre os touros Encantado e Bandido. "Para o Festival Gastronômico, Porto Murtinho trouxe a lasanha de pintado ao creme de bocaiúva do Pantanal. Um prato típico de lá", conta a secretária de Turismo, Vivian Barbosa da Cruz.

No mesmo estande, Jardim divulga suas atrações: o Buraco das Araras, balneários e o Recanto Ecológico Rio da Prata. Para expor, a cidade trouxe seu artesanato peculiar, que transforma osso de boi em vaso solitário, porta caneta, porta cartão, pente, bijuteria.

Conforme o coordenador do programa "Mãos à Obra", Gilson César da Cunha, o projeto foi realizado a partir de sugestão do Sebrae para estimular a economia. O trabalho dos artesãos cruzou fronteiras. "Vendemos 2 mil peças para a Holanda", salienta Gilson. Os artesanatos estampam tucanos, beija-flor, símbolo de times, que são talhados com broca odontológica.

No espaço "Costa Leste", o artesão Osmar Claro Laureano, de 69 anos, mostra, orgulhoso, as fotos do curso que lhe ensinou a confeccionar bandejas e tapetes com fibra de banana. No projeto "Tramando Arte", os alunos também aprendem a arte do tear.

Após 39 anos trabalhando em fazenda, Osmar fala com alegria sobre a nova atividade. "Além do dinheirinho a mais, ajuda ocupar o tempo. O dia passa e a gente nem vê".

Um estande em ritmo de aventura. Assim é o espaço turístico "Vale do Aporé". "O forte é o turismo de aventuras, os esportes radicais como rafting, canoagem e rapel nas cachoeiras", explica a diretora de Turismo de Cassilândia, Rosângela Feliciano. São 28 cachoeiras no município, além de 23 corredeiras no rio Aporé. "Também vamos concorrer no festival com o arroz de Aporé e o doce Sorriso de Mandioca", afirma Rosângela.

O espaço "Caminhos da Fronteira" foi dividido entre Mato Grosso do Sul e Paraguai. No lado paraguaio, delimitado por um marco, as atrações são um cassino e produtos comercializados em Pedro Juan Paraguai. "Trouxemos a roleta e uma mesa de cartas", conta Daniela Marques, do Amambay Hotel Cassino. Do outro lado da fronteira, o jogo é permitido.

Sonhos Pantaneiros - A Feira Internacional de Turismo, realizada no Pavilhão Albano, será aberta às 15h desta quarta-feira. Até o domingo, a programação segue das 14h às 22h, com destaque para as apresentações culturais, com shows de música, dança e peça de teatro representando as dez regiões turísticas do Estado. Amanhã, às 21h, o show é de Almir Sater.

Na praça de alimentação, serão comercializados pratos típicos, que disputam o Festival Gastronômico. No cardápio, são oferecidos sonhos pantaneiros, sorvete com rapadura de cumbaru, segredos do cerrado, linguiça de Maracaju com arroz de guariroba. O vencedor vai representar Mato Grosso do Sul no Salão Nacional de Turismo.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions