A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018

02/01/2014 11:07

Fim de ano em MS registrou aumento de 150% nos assassinatos

Graziela Rezende
Suspeito de morte trágica em Campo Grande. Foto: Pedro PeraltaSuspeito de morte trágica em Campo Grande. Foto: Pedro Peralta

A Polícia contabiliza aumento de 150% em mortes violentas entre o dia 31 de dezembro de 2013 ao dia 1° de janeiro deste ano, se comparado ao mesmo período do ano passado. Ao todo, são dez homicídios dolosos no Estado, sendo um em Campo Grande, no qual o filho assassinou o pai a facadas na Vila Planalto. Em 2012, no mesmo período, foram quatro mortes registradas.

No trânsito, o número de mortes se agrava por conta de quatro ocorrências no período, uma em Paranaíba, outra em Vicentina, além de Ribas do Rio Pardo e Campo Grande. No ano passado, o dia 31 de dezembro e 1° de janeiro contabilizaram três mortes no trânsito, sendo uma na Capital, outra em Coxim e Aquidauana, a 135 quilômetros de Campo Grande.

Morte trágica – Carmelo Borton Cairo, 44 anos, foi assassinado a facadas pelo filho Rodrigo Marques Cairo, 25 anos, na madrugada de ontem (1), na Vila Planalto. O autor retornava de uma festa quando iniciou uma briga com a esposa e um amigo. A vítima tentou encerrar a discussão, porém lutou com o jovem com pedaço de madeira e foi ferido fatalmente com uma faca por ele.

Poucos minutos antes, na avenida Duque de Caxias, em Campo Grande, Marco Aurélio Luiz Ferreira, 29 anos, perdeu o controle da direção e colidiu contra um poste, morrendo no local. Ele pilotava uma moto Honda Titan.

Em Sidrolândia, a 71 quilômetros da Capital, um jovem de 22 anos foi morto com um tiro na cabeça durante a festa de réveillon. Rafael Lopes Muniz era gesseiro e morava no Conjunto Buriti, em Campo Grande.

Ele foi assassinado após uma confusão por volta das 3h40 na festa popular na Praça Porfírio de Brito. Segundo a versão da família, Rafael foi morto após sair em defesa de uma mulher grávida que estava sendo agredida pelo marido. Após defendê-la, ele foi perseguido pelo assassino, que o executou do outro lado da avenida. O suspeito do crime, identificado como Ramãozinho, está foragido.

Amambaí, a 360 quilômetros da Capital, no interior de reserva indígena, Valdir Valdo Benitez, 19,  ao atender a solicitação do capitão Italiano Vasquez, encontrou o corpo dentro de um poço desativado avançado estado de decomposição. O Corpo de Bombeiro retirou o corpo inúmeras perfurações no abdômem e na cabeça. O irmão reconheceu e contou que ele saiu de casa no dia 28, às 17h.

Correios fecham 41 agências a partir de hoje; duas delas estão em MS
A partir de hoje (16), os Correios vão fechar e encerrar as atividades em 41 agências de 15 estados do país. Uma delas fica na Rua 14 de Julho em Cam...
Pedido de isenção no vestibular da IFMS pode ser solicitado até sexta-feira
Os candidatos interessados em participar do exame de seleção 2019 do IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) têm até esta sexta-feira (19) par...
Após premiar aposta única no sábado, Mega-Sena de amanhã vale R$ 2,5 milhões
Depois de premiar uma aposta de Marabá no Pará no último sorteio de sábado (13) a rodada da Mega-Sena desta quarta-feira (17) pode pagar R$ 2,5 milhõ...


os marginais sabem que voce não possui armas de fogo e destemidos sabendo disso atiram em voce sem voce poder revidar, armas é proibido ah ah ah
acabou o respeito com a lei das armas.
 
Efraim Dutra em 02/01/2014 12:22:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions