A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

14/09/2013 13:53

Fracasso de leilão de rodovia mineira ameaça privatização da BR-163 em MS

Bruno Chaves
Imagem mostra em detalhe a BR-163, única a ser repassada para iniciativa privada em MSImagem mostra em detalhe a BR-163, única a ser repassada para iniciativa privada em MS

Considerada o “filé” dos leilões de rodovias federais, a privatização do trecho da BR-262, que liga Minas Gerais ao Espírito Santo, foi o maior fracasso. Nenhum consórcio ou empresa mostrou interesse em adquirir a concessão da rodovia. Com isso, o leilão do trecho da BR-163, em Mato Grosso do Sul, previsto para o dia 20 de dezembro, também corre o risco de seguir pelo mesmo caminho.

O primeiro leilão do PIL (Programa de Investimento em Logística) de rodovias, realizado nesta sexta-feira (13), ofertou a concessão das rodovias BR-262/MG-ES e BR-050/MG-GO. No entanto, as empresas e consórcios mostraram interesse apenas na BR-050, que passa por Minas Gerais e Goiás, segundo o jornal Folha de São Paulo.

A falta de interesse no lote da rodovia BR-262, que liga os dois estados do sudeste, foi considerada uma surpresa para o ministro dos Transportes, Cesar Borges. Segundo ele, nenhuma companhia apresentou qualquer problema em relação à rodovia e foram feitas mudanças pedidas por elas para melhorar a atratividade dos negócios.

"Todos os dados que tínhamos é que as duas rodovias eram atrativas", afirmou o ministro que na semana passada classificou-as como "o filé" do programa de concessões.

Agora, o governo tem a opção de reabrir o leilão da BR-262, refazendo ou não os estudos. Também existe a possibilidade de retirar a rodovia do programa de concessões. “Ainda é cedo para saber qual será a decisão tomada”, afirmou.

Borges ainda garantiu que os outros seis leilões previstos, entre eles o da BR-163, que corta Mato Grosso do Sul de norte a sul, estão mantidos, mesmo com o fracasso do leilão da BR-262. "Não fico frustrado. Saímos empatados. Vamos para frente agora porque queremos ser vitoriosos e o programa é importante para país", afirmou Borges.

Rodovia em Mato Grosso do Sul - O leilão da rodovia BR-163, que corta o Estado, será realizado no dia 20 de dezembro. A via será repassada pelo governo federal à iniciativa privada. A data depende de liberação do TCU (Tribunal de Contas da União).

Conforme o já divulgado pelo Campo Grande News, o edital de abertura de concorrência será publicado no dia 25 de outubro. Inicialmente, três rodovias seriam privatizadas em Mato Grosso do Sul: 163, 262 e 267.

No entanto, por falta de viabilidade econômico-financeira, a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) excluiu as BR-262, trecho entre Campo Grande e Três Lagoas, e BR-267, de Nova Alvorada do Sul a São Paulo.

Desta forma, a malha viária a ser privatizada caiu de 1.423 para 847,2 quilômetros. A nova proposta reduz os investimentos de R$ 11,2 bilhões para R$ 6,5 bilhões e aposta em queda de 16,9% no valor dos pedágios, de R$ 9,54 para R$ 7,92, em média, a cada 100 quilômetros.



Descordo completamente dos comentários anteriores. Essa idéia de estatização que é ultrapassada!!!! bem cara de neo-comunismo sul-americano, defendidos por pseudo-ditadores, como chavez, morales e o luiz inácio da silva. Aquela conversinha de privatizar é "vender o Brasil" só cola com a parcela ignorante da população, que não entende que a iniciativa privada que impulsiona e gera renda ao nosso país.
Melhor exemplo disso: a privatização das telecomunicações, ou será que vocês não lembram o que era a telefonia antes da privatização? se fosse estatizada, não duvido que ainda estaríamos utilizando terminais analógicos, que custariam dois mil reais e o pior: sustentando com impostos a massa inchada dos servidores da Telebrás, Telems e outras. Fujam da alienação amigos...
 
gustavo nantes em 19/09/2013 18:55:39
Devíamos começar mesmo, é estatizar , recuperar o que é nosso. Privatização de qualquer coisa é uma idéia falida, só deu prejuízo à nação.
 
Alexandre Gomes da Costa em 14/09/2013 21:57:48
Que bom, tomara todos fracassassem. Assim o governo seguiria fazendo o que é sua obrigação com os tributos que pagamos. Pagamos pelas estradas que não dão "lucro" e a iniciativa privada se locupleta com as que dão. Um governo pior que o outro e o que virá será sempre pior.
 
Giovanni Trucolo em 14/09/2013 14:32:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions