A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

29/09/2014 18:10

Governador desiste e concessão de rodovias fica para sucessor

Eduardo Penedo e Michel Faustino
Governador desiste e concessão de rodovias fica para sucessor

O governador André Puccinelli (PMDB) desistiu de relançar o edital para repassar oito rodovias estaduais para a iniciativa privada. Há pouco, ele disse que a concessão vai ficar para o sucessor, a ser eleito em outubro deste ano. “Não vai dar tempo de fazer o novo edital das oito rodovias. Vou deixar para o próximo governador executar. Não teve prazo para fazer. Sabe como é final de mandato. Vou deixar os estudos e o projeto tudo pronto para o próximo governador lançar o edital e executar”, justifica Puccinelli.

As declarações foram dadas na tarde desta segunda-feira(29) durante aula magna de formação de policias civis, militares e bombeiros realizada no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, em Campo Grande.

Essa celeuma se deu em razão da licitação de concessão de oito rodovias estaduais não atrair interessados. De acordo com a assessoria do governo, devem ser revistos dois pontos: o prazo de concessão e o valor da outorga. As alterações pretendem tornar o edital mais atrativo aos empresários.

A concorrência 027/2014 previa outorga mínima de R$ 25 milhões, ou seja, o processo é por maior preço e vence quem apresentar a melhor oferta para assumir os 464,2 quilômetros. As rodovias a serem repassadas à iniciativa privada são: MS-112, MS-135, MS-180, MS-223, MS-289, MS-295, MS-306 e MS-316. A cobrança de pedágio seria de R$ 4,30 a cada 100 quilômetros.

De acordo com a Comissão de Licitação, 11 empresas adquiriram o edital do certame: Cia Participações e Concessões S/A; Compasa do Brasil Ltda; Construtora Queiroz Galvão S/A; Construtora Saches Tripoloni Ltda; Correio do Estado S/A; Engepar Engenharia e Participações Ltda; Equipe Engenharia Ltda; Lepavi Construções Ltda; Monarca Agromercantil Ltda; Pratika Engenharia Ltda; e Queiroz Galvão Desenvolvimento de Negócios S/A.

A privatização das estradas tem a finalidade de evitar a degradação das rodovias com a cobrança de pedágio na BR-163, a partir de outubro deste ano.

Redução – Inicialmente, seriam repassados à iniciativa privada onze rodovias. Mas em junho, três foram retiradas por falta de fluxo: MS-040, MS-338 e MS-395.

A 040 correspondia ao trecho mais longo: 226 quilômetros entre Campo Grande e Santa Rita do Pardo. Na MS-338, o trecho ia da MS-040 a Santa Rita do Pardo. Na MS-395, entre a BR-267 e Selvíria.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions