A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

23/11/2015 11:04

Governo começa articulação para combater o zika virus em MS

Leonardo Rocha
Reinaldo Azambuja diz que haverá ação coletiva para coibir este novo vírus (Foto: Marcos Ermínio)Reinaldo Azambuja diz que haverá ação coletiva para coibir este novo vírus (Foto: Marcos Ermínio)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) revelou que se reuniu ontem (22), com o secretário de saúde, Nelson Tavares, para discutir que ações coletivas serão tomadas para combater o zika vírus, em Mato Grosso do Sul. Ele ponderou que é preciso ter uma consciência coletiva em todo Estado, para esta luta contra o mosquito Aedes aegypti, pois se trata de uma preocupação nacional.

"Fiz uma reunião com o Nelson (Tavares) para avaliar a situação, ele vai viajar para Brasília, na quarta-feira (25), onde vai discutir a questão no Ministério da Saúde, não podemos ficar de braços cruzados", disse o tucano, hoje (23), de manhã, durante agenda pública no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de MS).

Reinaldo ponderou que assim que o secretário de saúde retornar de Brasília, vão se reunir para saber como vão agir em Mato Grosso do Sul. "O próprio Ministério (Saúde) pode propor ações em conjunto entre estados e municípios, temos que ter toda atenção, pois se trata de uma preocupação nacional".

Unidade - A prefeitura de Campo Grande já criou um "posto sentinela" de coleta e monitoramento do zika vírus, que fica na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida. Segundo o secretário municipal de Saúde, Ivandro Corrêa Fonseca, apesar de não ter caso registrado na Capital, se optou pela implantação desta unidade para coibir uma eventual disseminação da doença.

Todos pacientes que tiverem suspeita da doença pode fazer a coleta em qualquer unidade de saúde, sendo exame encaminhado para laboratório onde serão feitos os testes. O contágio pelo zika acontece quando o mosquito pica alguém contaminado e em seguida infecta outra pessoa.

Ele pode transportar o vírus durante toda a sua vida, transmitindo a doença para uma população que não possui anticorpos contra ele. A transmissão é mais propícia em temperaturas de 30°C a 32°C, ou seja, em áreas tropicais e subtropicais.

Sintomas - Os sinais de infecção pelo vírus zika são parecidos com os sintomas da dengue, e começam de 3 a 12 dias após a picada do mosquito. A pessoa tem febre (entre 37,8 e 38,5 graus), dor nas articulações, principalmente nas das mãos e pés, com possível inchaço, dor muscular, de cabeça e atrás dos olhos.

Erupções cutâneas, acompanhadas de coceira, podem afetar o rosto, o tronco e alcançar membros periféricos, como mãos e pés. O Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande, apura a ocorrência de um caso suspeito de microcefalia, que teria sido diagnosticado em uma clínica particular da cidade.

Uma viagem que a mãe do bebê fez a Rondônia, no Norte do país, durante a gestação, fez surgir boatos de associação da microcefalia ao zika vírus, transmitido pelo Aedes aegypti, mesmo transmissor da dengue e da febre chikungunya, mas ainda não foi confirmado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions