A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/12/2015 19:07

Governo descarta auditoria e espera Egelte retomar obra em cinco dias

Thiago de Souza
Governo do Estado diz que obra pronta pode custar R$ 240 milhões. (Foto: Divulgação assessoria)Governo do Estado diz que obra pronta pode custar R$ 240 milhões. (Foto: Divulgação assessoria)

O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul informou, hoje (10), que a Egelte Engenharia Ltda foi notificada oficialmente para retomar as obras do Aquário do Pantanal, paradas desde o dia 16 de novembro deste ano. A empresa impõe uma auditoria como condição para voltar aos trabalhos, na construção que pode custar R$ 240 milhões. 

O secretário da Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura) Marcelo Miglioli disse que, a partir de agora, a Egelte tem cinco dias para voltar ao trabalho. Ressalta que a auditoria exigida pela empreiteira não será feita, “pois a empresa vai receber aquilo que executar”. Até o momento o Aquário do Pantanal consumiu R$ 200 milhões. 

A assessoria jurídica da Egelte não retornou as mensagens enviadas pelo Campo Grande News na tarde desta quinta-feira. Porém, nessa quarta-feira (9), quando ainda não havia sido notificada, informou que não retomaria a obra sem auditoria técnica e um planejamento. Ressaltou que vai recorrer da decisão proferida pelo juiz José Ale Ahmad Netto, que derrubou liminar concedida há dois meses pelo juiz da 3ª Vara de Fazenda Pública, Fernando Paes de Campos.

A defesa da Egelte ainda citou os casos de corrupção divulgados pela imprensa local a respeito das obras do Aquário do Pantanal e ao final questiona o que foi feito por lá a partir do momento em que a Egelte foi retirada da obra.

Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions