A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

06/02/2017 13:20

Governo espera atender 850 famílias na 2° edição do Rede Solidária

Programa será lançado na semana que vem, no bairro Noroeste

Leonardo Rocha
Secretária Elisa Cleia Nobre diz que programa vai atender 850 famílias (Foto: Sedhast - Assessoria)Secretária Elisa Cleia Nobre diz que programa vai atender 850 famílias (Foto: Sedhast - Assessoria)
Segunda unidade do programa será no bairro Noroeste (Foto: Sedhast - Assessoria)Segunda unidade do programa será no bairro Noroeste (Foto: Sedhast - Assessoria)

O governo estadual pretende atender 850 famílias, na segunda edição do programa Rede Solidária, que deve ser lançado na semana que vem, no bairro Noroeste, região leste de Campo Grande. A estrutura já foi montada e teve o investimento no mesmo patamar da 1° unidade, em torno de R$ 400 mil.

O bairro Noroeste foi escolhido pelo mesmo critério da favela Cidade de Deus, em função da vulnerabilidade social, pois conta com uma população carente, de baixa renda, com mais de 13 mil moradores.

De acordo com dados da Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), houve um aumento de 150% no índice de homicídios nesta região, entre 2014 e 2015.

"Foi feito um mapeamento que apontou a necessidade de instalar o programa neste local, que terá atividades com diversos cursos, capacitação profissional e assistência a disposição da população durante todo o ano", disse a titular da Sedhast, Elisa Cleia Nobre.

A expectativa é que a segunda unidade, que tem uma área de mais de 7,2 mil metros quadrados,
seja inaugurada na próxima segunda-feira (13), a partir das 9h da manhã, com a presença do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). O local escolhido fica na Rua da Conquista, no bairro Noroeste.

O programa vai contar com diversos cursos, tendo módulos de Educação, Cultura, Esporte, Escola da Família, Saúde e Prevenção, Horta Orgânica e capacitação para trabalho e geração de renda. "Já estamos com a estrutura toda montada, com atendimento funcionando em alguns setores, como em cursos de corte e costura e inscrições para menor aprendiz", pontuou a secretária.

Elisa explicou que os investimentos foram feitos no mesmo patamar da 1° unidade, localizada no bairro Dom Antônio Barbosa. "Foram gastos aproximadamente R$ 400 mil, tivemos a preocupação e cuidado para não ultrapassar este valor", ressaltou ela.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions