A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

10/02/2016 09:10

Governo pode pagar até R$ 1,5 milhão pela locação de duas aeronaves

Convocação de companhias para assinatura de contrato foi publicada hoje

Mayara Bueno
Modelo Bandeirantes EMB 110, da Embraer, leiloado pelo governo em novembro passado, por R$ 251,8 mil (Foto: Governo do Estado)Modelo Bandeirantes EMB 110, da Embraer, leiloado pelo governo em novembro passado, por R$ 251,8 mil (Foto: Governo do Estado)

O governo do Estado pode pagar até R$ 1.550,000,00, em um ano, para duas empresas de locação de aeronaves. Nesta quarta-feira (10), o Executivo Estadual convocou para assinatura de contrato as companhias Amapil Táxi Aéreo e Mato Grosso do Sul Táxi Aéreo, que venceram a licitação para a prestação deste serviço.

Conforme o edital, o pregão era para contratar empresas “especializadas em serviços de locação de aeronaves por horas de voo”.

A Amapil Táxi venceu o certame para o Lote 1, de 200 horas, por R$ 6.750,00 a hora, o que dará, se todas as horas forem utilizadas, R$ 1.350,000,00. Enquanto a outra empresa ficou com o Lote 2, por R$ 2.000,00. Neste caso, o governo estipulou a demanda de 100 horas. Pode ser pago, portanto, um total de R$ 200.000,00.

Ainda segundo o edital, o Lote 1 trata-se de aeronave bimotora turbo hélice de médio porte, com capacidade mínima de seis passageiros e dois tripulantes, cabine pressurizada e alcance mínimo de 200 km. 

O Lote 2, por sua vez, é para aeronave bimotora a pistão de pequeno porte, com capacidade mínima para quatro passageiros e dois tripulantes, com alcance mínimo de 1000 km.

De acordo com o governo estadual, a locação das aeronaves é necessária em virtude da atual frota do Estado, que é, segundo o Executivo Estadual, “composta apenas de uma EMB-110 Bandeirantes, turboélice para 10 passageiros, que encontra-se em manutenção preventiva e um bimotor a pistão modelo Sêneca III, para 04 passageiros, que também não está disponível”.

Destaca também que, por conta das agendas, principalmente fora do Estado, e considerando a precariedade de rotas disponibilizadas por empresas de aviação, nem sempre o governo consegue realizar a viagem com voos comerciais. Em dezembro passado, o governo leilou duas aeronaves que tinha por R$ 271,8 mil.

O contrato tem duração de 12 meses, podendo ser prorrogado pelo mesmo prazo, de acordo com o edital. As empresas têm cinco dias para procurarem o governo e assinarem o contrato.

A reportagem do Campo Grande News procurou o secretário de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto Assis, mas ele não atendeu os ligações até o fechamento deste texto.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions