ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
DEZEMBRO, SÁBADO  02    CAMPO GRANDE 28º

Cidades

Greve em SP não afeta abastecimento de combustível em MS, diz sindicato

Fernando da Mata | 07/03/2012 10:39

Frentista durante abastecimento (Foto: Fernando da Mata)
Frentista durante abastecimento (Foto: Fernando da Mata)

Os motoristas podem ficar despreocupados, pois a falta de combustíveis em São Paulo causada pela paralisação dos motoristas de caminhões-tanque não chegará em Mato Grosso do Sul. Pelo menos é o que garante o Sinpetro (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis de MS).

O consultor técnico da entidade, Edson Lazaroto, destacou que não há preocupação com falta de abastecimento no estado porque a paralisação é um fato isolado em São Paulo.

Além disso, Lazaroto ressaltou que 70% dos combustíveis chegam em Mato Grosso do Sul por transporte ferroviário.

“Mesmo que houvesse desabastecimento por conta da paralisação dos motoristas em São Paulo, isso não prejudicaria a oferta no estado, já que a maior parte dos combustíveis vem por ferrovia”, explicou o consultor do Sinpetro.

Nos postos, os gerentes estão bem tranquilos. Éder Cappelletto, que gerencia um estabelecimento localizado na esquina das ruas Padre João Crippa e Dom Aquino, é um deles. “Se tivesse bafafá sobre isso, já tinha aumentado gasolina”.

Gerente de um posto na avenida Afonso Pena com a rua 13 de Maio, Militão Renovato Pires reiterou as informações do Sinpetro e o que Cappelleto disse.

“Se acontecer falta de abastecimento, primeiro passo é o aumento da gasolina com certeza. Mas a paralisação não afeta porque a maioria do combustível chega de trem”.

Caminhão-tanque descarregando combustível em posto (Foto: Fernando da Mata)
Caminhão-tanque descarregando combustível em posto (Foto: Fernando da Mata)

Em outro posto, na rua Marechal Rondon com a Padre João Crippa, o gerente Rodney Yamaguti até recebeu um caminhão-tanque cheio de combustível para descarregar nesta quarta-feira.

“Geralmente, quando tem greve que afeta os postos do estado, os diretores das distribuidoras avisam para manter os tanques cheios. O que não aconteceu”, afirmou Yamaguti.

A tranquilidade pervalece também entre os motoristas que estão no trecho. Roberto Sinai, do Sindicargas (Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores de Cargas de MS), confirmou que a paralisação dos motoristas em território paulista não afetou o transporte de combustível no estado.

Paralisação - Os motoristas de caminhões-tanque estavam paralisados em São Paulo desde segunda-feira (5) em protesto contra a restrição ao tráfego de veículos pesados na Marginal Tietê. Situação que deixou dezenas de postos com as bombas vazias.

Com a determinação da Justiça para a retomada do abastecimento, os motoristas voltaram ao trabalho. Entretanto, o abastecimento deve voltar ao normal somente nos próximos dias.

Nos siga no Google Notícias