A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

03/01/2014 16:36

Hemosul fica só com uma bolsa de sangue e é salvo pelas redes sociais

Edivaldo Bitencourt e Filipe Prado
Doador faz foto para postar na rede social e no celular para convocar amigos para a solidariedade (Foto: Cleber Gellio)Doador faz foto para postar na rede social e no celular para convocar amigos para a solidariedade (Foto: Cleber Gellio)

O Hemosul ficou com apenas uma bolsa de plaquetas no primeiro dia útil deste ano, quinta-feira, e foi salvo por uma grande mobilização de solidariedade nas redes sociais e no aplicativo de celular WahtsApp. Sensibilizada pela campanha, uma multidão tomou conta do prédio do órgão desde ontem para doar sangue e o número de doações teve um aumento de 50%.

Segundo a gerente técnica da Hemorrede, Marina Sawaba Torres, em decorrência de dois feriados consecutivos no meio da semana, Natal e Ano Novo, houve uma redução drástica nas doações. O estoque de sangue nesta semana foi o menor em sete anos.

Ela explicou que o normal é ter 90 bolsas de plaquetas, mas somente uma estava no estoque ontem. O movimento cresceu ontem à tarde, após o Hemosul fazer um apelo nos meios de comunicação e solidários comandarem campanhas convocando voluntários no Facebook e no WhatsApp.

A mobilização sensibilizou o estagiário Vinicius Rodrigues da Silva, 19 anos, que fez a doação pela primeira vez. Ele decidiu ir ao Hemosul após receber um recado do grupo de amigos pelo WhatsApp. “Sempre quis doar”, contou o jovem.

Policial militar de 22 anos doa desde 2009 e atendeu apelo do Hemosul (Foto: Cleber Gellio)Policial militar de 22 anos doa desde 2009 e atendeu apelo do Hemosul (Foto: Cleber Gellio)
Rafael e Gabrielle atenderam campanha de amigos no WhatsApp  e foram doar sangue hoje (Foo: Cleber Gellio)Rafael e Gabrielle atenderam campanha de amigos no WhatsApp e foram doar sangue hoje (Foo: Cleber Gellio)
Estagiário foi ao órgão para fazer a doação pela primeira vez na vida (Foto: Cleber Gellio)Estagiário foi ao órgão para fazer a doação pela primeira vez na vida (Foto: Cleber Gellio)

A mensagem chegou as noivos Gabrielle Rosa, 25, e Rafael Santiago, 25, que foram juntos fazer o gesto de solidariedade. “Eu sei da necessidade de sangue”, conta Gabrielle, que é enfermeira.

Doador desde 2009, o policial militar Andrew Nascimento, 22, foi ao Hemosul após ver o apelo nos meios de comunicação. Apesar da enorme fila, ele teve paciência para fazer a doação na tarde desta sexta-feira. “Mesmo não tendo problema na família, sei que salva vidas e uma bolsa de sangue faz a diferença”, contou o policial.

O eletricista Hélcio Galdino da Costa, 28, doou e já postou uma foto no grupo de amigos no Whats para incentivar os demais a repetir o gesto de solidariedade. “É bom ajudar, mesmo tendo bastante gente”, contou.

Nos dias normais, o Hemosul recebe 120 doações. No entanto, hoje, no horário de pico, foram 112 pessoas. Só hoje, 108 bolsas já foram encaminhadas aos hospitais, segundo Marina.

Para evitar nova redução no número de doações, ela faz um apelo para que a população mantenha a mobilização pela doação de sangue.

Pode doar quem tiver de 16 a 69 anos, ter mais de 55 quilos e não ter tido algumas doenças, como Aids e Hepatite.

Voluntários fazem fila por doação e salvam Hemosul da maior crise de sangue em sete anos (Foto: Cleber Gellio)Voluntários fazem fila por doação e salvam Hemosul da maior crise de sangue em sete anos (Foto: Cleber Gellio)


No sábado, liguei para saber como estava o movimento. Além de me informar que já havia distribuído a senha nº 252, uma funcionária do Hemosul me pediu uma gentileza: que fosse doar sangue mais para o final da semana. Explicação: os alertas de que os bancos estavam zerados lotaram as unidades de coleta (o que é muito bom!), mas, segundo a funcionária, o concentrado de plaquetas tem validade de, no máximo, 5 dias, então, se todo mundo doar de uma vez só, todo o estoque do concentrado de plaquetas também vai vencer de uma vez só e quem precisar vai ficar sem. Uma dica/sugestão: vamos nos organizar em grupos menores e em datas diferentes para evitar filas e aborrecimentos e garantir que quem precisa da nossa doação realmente a receba com qualidade.
 
Bianca Bianchi em 06/01/2014 09:50:28
que bom isso e muito importante a solidariedade das pessoa ,eu moro em sidrolandia tenho o sangue a negativo soube que esta entre um dos raros, gostaria muito de doar tambem so nao sei como fazer aqui na minha cidade.....
 
rayane torres em 04/01/2014 15:06:25
Acreditem, essa única bolsa que restava no estoque era a que eu doei no dia 31/12. kkkkk. Falando sério, caro leitor você não quer fazer parte dessa "corrente do bem?". Procure o Hemosul e faça sua doação só depende da sua boa vontade. Eu posso garantir que lá você receberá um ótimo atendimento por parte dos funcionários do Hemosul e ao final da doação vai receber um atestado que justificará sua falta no seu trabalho. Vamos nessa onda pessoal.
 
Lenirdo Pedroso de Almeida em 04/01/2014 08:12:46
Com estas atitudes de salvar vidas, literalmente com gestos de amor ao próximo. Com toda certeza os anjos nos céus estão tocando suas trombetas, pois muitas vidas serão salvas. O campo-grandense nunca faltou com a sua participação. Parabéns.
 
adão collante em 04/01/2014 00:29:23
Parabéns aos Campo-grandenses! Saí de São Paulo - Capital e vim para esta linda cidade há um ano e a cada dia me apaixono mais por ela e por seus habitantes!
É assim que se faz!
 
elizabeth von atzingen em 03/01/2014 20:57:46
Glória a Deus, que maravilha ver essa notícia hj depois da tão triste de ontem... Que Deus abençoe todos os voluntários...
 
Vanilda Borges em 03/01/2014 20:17:53
Campo Grande unido por grandes causas...
Parabéns a todos...
 
Jessica Reis em 03/01/2014 17:43:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions