A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

26/08/2013 10:08

Homem que matou mulher e cometeu suicídio buscava arma para comprar há 2 semanas

Graziela Rezende
Casa onde residia o casal no Jardim Sayonara. Foto: Simão NogueiraCasa onde residia o casal no Jardim Sayonara. Foto: Simão Nogueira
Imóvel está vazio nesta manhã. Foto: Simão NogueiraImóvel está vazio nesta manhã. Foto: Simão Nogueira

A dúvida de vizinhos sobre o porquê de Gregório Martins, 42 anos, estar procurando uma arma para comprar, foi esclarecida na noite de ontem (25), com o assassinato de sua esposa, Joracy Rodrigues Cristaldo da Silva, 40 anos, além do suicídio cometido por ele.

Segundo alguns moradores do bairro Sayonara, em Campo Grande, o casal morava há mais de vinte anos na região e sempre obteve um relacionamento tranquilo.

“Eles eram muito educados. Gregório trabalhava como mecânico e sempre levava um dos filhos com ele. O problema entre eles ocorreu há um ano, quando Joracy pediu a separação principalmente por conta da bebida alcoólica”, comenta um dos vizinhos.

Mesmo separados, segundo os vizinhos, eles continuaram morando juntos. “Acontece que há um mês ela estava procurando casa para morar e ele não aceitou ficar longe. Foi aí que com certeza começou a planejar o crime e perguntar aos vizinhos sobre onde poderia comprar um revólver”, diz outra vizinha.

Pouco antes do crime, vizinhos disseram que ele estava bebendo em um bar e lá buscou a arma. “A Joracy estava dormindo e dois dos cinco filhos estavam em uma casa próxima, de conhecidos. Ele (autor) entrou na casa e, enquanto ela dormia, deu os tiros e em seguida cometeu o suicídio”, contam os vizinhos.

Com o barulho dos disparos, os filhos correram para a casa. O adolescente ficou indignado com a morte da mãe e efetuou mais dois disparos no pai, acreditando que ele ainda estaria vivo.

Na manhã desta segunda (26), familiares acompanham separadamente os velórios de Gregório e Joracy. A Polícia investiga o crime, sendo que, a princípio, o caso será investigado pela Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude).



E assim a bebida destrói mais uma família, mas como sempre, vão jogar a culpa na arma de fogo.

Coitada dessa família, quem sabe o que a pobre mulher e seus filhos suportaram até ela decidir se separar... E agora, por causa de um bêbado irresponsável os filhos vão carregar esse trauma. Espero que se recuperem e consigam seguir suas vidas.
 
Guilherme Arakaki em 26/08/2013 18:32:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions