A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

07/12/2013 20:20

Índios criticam leilão e acusam ruralistas de enfraquecer Funai

Lidiane Kober e Cleber Gellio
Para Elóy, Funai não age mais por falta de verba (Foto: Cleber Gellio)Para Elóy, Funai não age mais por falta de verba (Foto: Cleber Gellio)

Reunidos em “Ato em Apoio aos Direitos dos Povos Indígenas”, índios criticaram o “Leilão da Resistência”, realizado neste sábado (7), em Campo Grande, e acusaram a bancada ruralista de enfraquecer a Funai (Fundação Nacional do Índio).

“O leilão é totalmente ilegal, os fins do evento são ilícitos”, avaliou o índio Luiz Henrique Elóy. Ele, inclusive, foi um dos advogados que assinou ação com pedido de liminar para barrar o evento. A decisão até saiu, mas foi revertida em recurso dos produtores na noite de ontem (6).

Para Lindomar Terena, líder de APIB (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil), o leilão mostra que “Mato Grosso do Sul é um Estado onde não existe mais lei”. “Vamos levar isso e denunciar para o fórum de direitos humanos”, disse.

Elóy ainda atacou a bancada ruralista e a acusou de agir contra a Funai. “Hoje, a Funai é fraca, sem verba e sem infraestrutura por ação da bancada ruralista, que interfere nas emendas à fundação e, sem dinheiro, a instituição não consegue agir”, comentou.

Em contrapartida, ele está confiando em ações da União para resolver o conflito por terras em Mato Grosso do Sul. “Nós próximos, dias vai sair um plano de proteção às comunidades indígenas, tanto Guarani quanto Terena, não tenho detalhes, mas sei que a Funai está elegendo as áreas mais críticas do Estado para apresentar uma saída”, contou.



Observando essas questões de conflitos de terras entre índios e fazendeiros, os governos ou governantes anteriores sempre viam levando em "banho maria" e assim ludibriando o índio.O índio deixou-se levar pelas lindas promessas de ajuda na questão agrária, melhoria na educação, saúde, no entanto nada disso foi cumprido, continua a penúria das nações indígenas.Aí o não índio diz: o índio é preguiçoso, pra quê que quer terra?Mais a cultura do índio é viver da caça, da pesca e da coleta.Agora se o Governo investisse ou concedesse créditos a eles da dando-lhes condições de investimentos, aí a coisa mudaria de figura.Por exemplo, japoneses que vieram pa cá na década de XX receberam incentivos do Governo Japonês e Brasileiro, e aí? Tinham que partir pra luta.Agora o índio não, é sempre marginaliz
 
Tito margarejo em 08/12/2013 20:03:41
a funai não existe e nunca existiu alem do nome!!!!! funai não serve para nada em ms!!! os indios vivem abandonado os funcionarios da funai ganham salarios igual a dos politicos!!! tem um motorista meu vizinho que dirige uma das caminhonetes da funai e ganha quase 5 mil reais!!! so para dirigir uma caminhonete 4 x 4 com ar condicionado carregando representantes da funai!!!!!! quem duvidar pode vim aqui em dourados ver isso de perto!!!
 
paulo costa em 07/12/2013 23:26:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions