ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  19    CAMPO GRANDE 17º

Cidades

Índios terena liberam estrada e marcam reunião com Funai

Por Redação | 11/05/2010 12:49

As famílias de terena que fecharam a estrada de acesso à fazenda Petrópolis, em Miranda, suspenderam as manifestações por volta das 12h. Depois da decisão judicial para a retirada imediata de índios da fazenda, os terena que estavam no local começaram uma mobilização para não desocupar a área.

O índios marcaram reunião às 14h com representantes da Funai, onde devem passar a pauta de reivindicações e ainda não sairam da fazenda, que pertence à família Pedrossian.

O Cigcoe, serviço de elite da PM, chegou a ser mobilizado para ir até a região, mas voltou antes mesmo de chegar ao município, por conta da notícia da liberação da estrada estadual.

O índios reivindicam a propriedade, que do ex-governador Pedro Pedrossian, como parte da terra indígena "Tumuné Kalivono" (Futuro das Crianças), que amplia a aldeia Cachoeirinha.

Em protesto pela determinação da Justiça Federal, os terena fecharam desde ontem a estrada, que também é acesso para um "lixão" utilizado pela prefeitura de Miranda.

As famílias entraram na fazenda Petrópolis, de 1,9 mil hectares, em 22 de outubro de 2009. Mas em janeiro o ministro Gilmar Mendes determinou a saída e em março suspendeu a continuidade do procedimento administrativo de demarcação da terra.

Os limites da aldeia já foram reconhecidos como sendo terras tradicionalmente ocupadas pelo povo Terena em relatório antropológico aprovado pela Fundação Nacional do Índio em 24 de junho de 2003, bem como pelo Ministério da Justiça em 19 de abril de 2007. Na área identificada incidem 54 fazendas.

Os Terena ocupam hoje somente 2.568 hectares assegurados na década de 1920, para uma população de mais de 7.000 pessoas.

Nos siga no Google Notícias