A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

22/10/2015 11:31

Inmet alerta para onda de calor, chuva intensa, granizo e vendaval hoje

Viviane Oliveira
Em algumas cidades do Estado, a sensação térmica ultrapassa os 45ºC. (Foto: Marcos Ermínio) Em algumas cidades do Estado, a sensação térmica ultrapassa os 45ºC. (Foto: Marcos Ermínio)

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu quatro alertas para o Estado. Além do calor, que há dias os sul-mato-grossenses estão sentido, com temperaturas acima dos 40ºC, há previsão de chuvas intensas com riscos de queda de galhos de árvores, alagamentos, incidência de descargas elétricas, granizo e vendaval com destelhamento de casas.

Caso a previsão se confirme, o sul-mato-grossense vai ter o clima quase igual ao de São Paulo, Estado para o qual o instituto fez os mesmos alertas. A diferença é que lá a máxima deve ficar em torno dos 39ºC e aqui 41ºC.

Conforme o instituto, o ar muito quente e gradativamente mais úmido vai provocar pancadas de chuva isoladas com trovoadas, com chance de queda de granizo em alguns pontos do Estado. A forte onda de calor ainda vai provocar temperaturas máximas perto dos 41ºC em MS.

Para amanhã e o fim de semana, a previsão é de tempo instável na maioria das regiões. O sol aparece entre muitas nuvens e há possibilidade de pancadas de chuva com trovoadas, principalmente na parte da tarde no Estado. O calor persiste, mas diminui um pouco de intensidade.

O alerta do Inmet foi emitido ontem (21) com o término na noite desta quinta-feira (22), mas até agora nada de chuva. O meteorologista da Uniderp, Nathálio Abrão, diz que de ontem para hoje, ainda não choveu no Estado, pelo menos nas cidades onde o centro de meteorologia da universidade tem estação. Segundo ele, há chance de 50% de chuva no extremo sul e 20% nas demais áreas de Mato Grosso do Sul.



Infelizmente, mais uma matéria com muitos erros de português...lamentável.

"o ar muito quente e gradativamente mais úmido vão provocar pancadas" - o sujeito é um só: o ar, então não é "vão provocar" e sim "vai provocar"

"A forte onda de calor ainda vai provocar temperaturas máxima perto dos 41ºC em MS." - faltou a concordância com temperaturas, que está no plural: "A forte onda de calor ainda vai provocar temperaturas máximaS perto dos 41ºC em MS."

"Além do calor, que há dias os sul-mato-grossense estão sentido" - mesmo caso - sul-mato-grossenseS

"Destalhamento de casas" - destElhamento


 
Dijane em 22/10/2015 13:33:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions