A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Outubro de 2019

03/10/2019 14:32

Agesul anuncia 1º passo para mais segurança em rodovia interditada

Agência de Empreendimentos informou que ontem abriu licitação para contratar empresa que vai elaborar projeto da obra

Helio de Freitas, de Dourados
Manifestante que participa do bloqueio da MS-156 mostra cartaz com foto do irmão morto em acidente (Foto: Adilson Domingos)Manifestante que participa do bloqueio da MS-156 mostra cartaz com foto do irmão morto em acidente (Foto: Adilson Domingos)

O governo de Mato Grosso do Sul informou ter dado o primeiro passo para resolver o problema da falta de segurança da MS-156, na região do Jardim Guaicurus, em Dourados, a 233 km de Campo Grande. A rodovia estadual está bloqueada nesta quinta-feira (3). Os moradores cobram providências para o fim das mortes em acidentes no local.

Ao Campo Grande News, a Agesul (Agência Estadual de Empreendimentos) informou que foi publicada ontem (2) no Diário Oficial do Estado a licitação para a contratação do serviço de elaboração de projeto executivo de engenharia para melhoramento e adequação da capacidade de tráfego, segurança e drenagem da MS-156, no trecho entre a BR-163 e o Núcleo Industrial.

De acordo com a assessoria de imprensa da agência estadual, a abertura das propostas está prevista para o dia 22 deste mês. A elaboração do projeto executivo é a primeira etapa. Quando o projeto estiver pronto, será feita outra licitação, para a execução das obras. Ainda não há previsão de quando os serviços serão, de fato, iniciados.

Desde 4h da madrugada, moradores bloqueiam a rodovia no acesso ao Núcleo Industrial para cobrar mais segurança para pedestre e ciclistas que cruzam a rodovia. Domingo à noite, Morador de 64 anos foi atropelado e morreu na hora quando tentava atravessar a pista.

Lizandra Roberta Montezelle Borges, presidente da Associação de Moradores do residencial Dioclécio Artuzi 1, I e III, disse que a comunidade cobra sinalização da via, implantação de mureta no meio da pista para evitar retorno de veículos em qualquer ponto da estrada, faixa elevada para passagem de pedestres e duplicação do trevo até o Distrito Industrial. Pelo menos 20 mil pessoas moram naquela região da cidade.

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions