A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Novembro de 2017

11/03/2015 10:08

Alunos furtam ventiladores que foram comprados com dinheiro arrecadado

Caroline Maldonado
Prédio da escola é antigo e foi projetado de modo que o ar não circula pelos corredores, o que aumenta o calor nas salas, segundo diretor (Foto: Folha MS)Prédio da escola é antigo e foi projetado de modo que o ar não circula pelos corredores, o que aumenta o calor nas salas, segundo diretor (Foto: Folha MS)

Para que os alunos deixassem de sofrer com o calor de até 37°C em Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande, a direção da Escola Estadual Júlia Gonçalves Passarinho promoveu eventos e com a ajuda da comunidade arrecadou R$ 9 mil para comprar ventiladores de teto. Os aparelhos foram instalados na segunda-feira (2), mas foram furtados dois dias depois, na quarta-feira (4).

Seis ventiladores foram arrancados e levados durante a madrugada, pois não há guardas para fazer a segurança da escola. Moradores relataram aos professores que os suspeitos são alunos usuários de drogas, já que alguns foram vistos vendendo ventiladores por R$ 30, cada um.

Um estudante encontrou dois ventiladores, abandonados em um matagal próximo a escola, que foram recuperados pela direção. No entanto, esses aparelhos não serão instalados novamente e o diretor já pensa até em retirar todos os que ainda não foram furtados. “Eu já mandei desinstalar, porque não é justo a gente trabalhar para ser roubado e como não temos vigia noturno, certamente vão roubar de novo”, lamentou o diretor professor João Carlos Pareja Urquides.

No mês passado, segundo o professor, foram levados dois ares-condicionados. Uma mãe de aluno viu o garoto vendendo um aparelho semelhante aos furtados. O diretor contou que foi até a delegacia e relatou o caso, mas a delegada perguntou se alguém viu o momento em que o estudante furtou o ar-condicionado. O questionamento deixou o diretor indignado.

“Eu não vi o furto, mas alguém relatou que o objeto estava sendo vendido por alunos da escola”, contou o professor, ao lembrar que esse crime ainda não foi esclarecido, bem como outros de dano ao patrimônio da escola. No ano passado, alguém depredou e levou o motor do bebedouro, deixando somente a carcaça. “Fizemos ocorrência, mas da nossa parte e só isso que podemos fazer. Pelo menos agente se resguarda, mas fica por isso mesmo”, disse João Carlos.

Para conseguir comprar os ventiladores, a escola criou o projeto Pantanegra, em referência ao Pantanal e ao Dia da Consciência Negra. Entre as atividades de 2014, houve arrecadação de alimentos e realização de um bingo. "O prédio foi projetado há muito tempo, é bem antigo e faz muito calor no interior", disse o professor.

Agora, a direção estuda o que fazer para evitar mais prejuízos com as investidas dos ladrões. “Eu conversei com a secretaria de educação da gestão passada e ela disse que não havia pessoal para fazer a segurança da escola e pediu para contornar a situação. Então, nós não sabemos mais o que fazer. Uma hora vai acontecer morte na porta da escola”, alertou o diretor.

Posto de saúde - Na última segunda-feira (9), uma unidade básica de saúde também foi alvo de ladrões, em Corumbá. Foram levados monitor e estabilizador de computador, impressora, glicosímetros e aparelhos de medir pressão da UBS (Unidade Básica de Saúde da Família) Breno de Medeiros. O posto que tem três equipes de ESF (Estratégia de Saúde da Família) atende cerca de 10 mil pessoas, segundo a coordenadora de Atenção Básica da Secretaria de Saúde, Silvia de Medeiros Vieira. Os atendimentos foram suspensos no dia do furto, segundo o jornal Correio de Corumbá. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions