ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  03    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Atropelada na MS-478, jaguatirica é atendida por veterinários mas não resiste

Atropelamentos de animais em rodovias no Estado são comuns por conta de velocidade e falta de atenção

Por Guilherme Correia | 13/06/2021 14:36


Jaguatirica foi atropelada na rodovia estadual MS-478 em Anaurilândia, município distante 371 quilômetros de Campo Grande, e resgatada por volta das 22h deste sábado (12) por equipe da PMA (Polícia Militar Ambiental). Ao ser encaminhada para clínica veterinária, o animal não resistiu aos ferimentos e morreu.

Conforme o órgão, o felino estava bastante debilitado e não conseguia se mexer, inclusive, aparentando estar com várias partes do corpo quebradas, como a mandíbula, patas e possivelmente a coluna.

Por conta do estado grave do animal, ele foi levado ao estabelecimento veterinário em Nova Andradina, ao invés de ser enviado ao Cras (Centro de Reabilitação de Animais) na Capital, cujo trajeto seria muito longo. Mesmo assim, infelizmente, o animal foi a óbito logo no início do atendimento, mesmo com os esforços feitos por todos os profissionais envolvidos.

Atropelamento - Diversos animais são encontrados mortos diariamente nas estradas de Mato Grosso do Sul. No ano passado, em reportagem feita pelo Campo Grande News, o tenente-coronel Edmilson Queiroz, da PMA, explicou que a principal forma de evitar as mortes de animais é a mudança no comportamento dos condutores.

Ele ressaltou que a maior parte das mortes poderiam ser evitadas caso motoristas não ultrapassassem a velocidade permitida para a via e prestassem atenção aos animais. “Muitas vezes o animal está na margem da pista e o condutor não desacelera. Outra situação é que pela noite os olhos deles brilham com a luz dos carros, então é possível notar e evitar”.

Em casos de acidentes, as instruções principais indicadas pelo órgão começam com o motorista estacionando o veículo em local seguro para verificar a situação do bicho, para que acione as entidades responsáveis caso esteja vivo ou para que remova o corpo da pista para evitar novos acidentes.

Jaguatirica sendo levada pela PMA até a clínica veterinária (Foto: Divulgação)
Jaguatirica sendo levada pela PMA até a clínica veterinária (Foto: Divulgação)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário