A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Setembro de 2017

08/06/2015 15:40

Banco é condenado a pagar R$ 30 mil por transporte irregular de valores

Liana Feitosa

O Banco Bradesco vai ter que pagar indenização de R$ 30 mil a um trabalhador de uma agência do banco porque ele era obrigado a levar dinheiro da unidade de Eldorado, cidade a 447 quilômetros de Campo Grande, até a agências do banco postal e também para abastecimento de caixas eletrônicos em Itaquiraí, cidade vizinha.

A sentença é da Justiça do Trabalho de Mundo Novo, a 476 quilômetros de Campo Grande, e foi dada por comprovação de danos morais ao trabalhador. O juiz concluiu que o banco cometeu abuso do poder diretivo ao determinar que o trabalhador promovesse transporte de valores sem a segurança devida.

Ilegalidade - Segundo o advogado Henrique Lima, um dos representantes da ação contra o banco, o transporte de valores por funcionários, apesar de ofender o artigo 3º da Lei 7.102/83, tem sido feito com frequência entre os colaboradores do Bradesco.

"Apesar de existir empresa especializada para o transporte dos valores, a fim de diminuir custos o comum é as coletas ocorrerem apenas quinzenalmente, o que é insuficiente", analisa o advogado.

"Então, quando falta dinheiro em caixas eletrônicos, os bancários são obrigados a fazer o transporte e o abastecimento sozinhos, com grave risco à vida e à integridade física", amplia. “Há um total desrespeito com a segurança do trabalhador e de sua família, pois ficam à mercê de assaltos, sequestros e de todo tipo de violência”, conclui o advogado.

Medo - Segundo o autor da ação, ele precisava ir no mínimo três vezes por semana ao Banco Postal para buscar dinheiro e levar para a agência de Eldorado, fazendo esse transporte sozinho, sem o acompanhamento de qualquer segurança ou veículo especial, apesar do banco ter contrato com os Correios para realizar esse serviço.

Por causa disso, o funcionário alega ter sofrido danos morais por transportar altos valores, sem qualquer proteção, correndo riscos de assalto e ofensa à sua integridade física.

Banco - Na contestação o banco nega que o funcionário tenha desempenhado essa atividade e garante que não há nenhuma norma interna que obrigue os empregados a realizar esse tipo de transporte.

No entanto, uma testemunha que trabalha na agência dos Correios de Itaquiraí, confirma que o funcionário do Bradesco ia até à agência dos Correios para retirar dinheiro para abastecer o caixa eletrônico ou levar para a agência do banco.

O Campo Grande News entrou em contato com o Bradesco para falar sobre o caso, mas o banco preferiu não se manifestar porque o assunto está sob a apreciação judicial.

Homem é morto com quatro tiros por dupla em motocicleta
Homem de 51 anos foi assassinado com pelo menos quatro tiros, na noite desta terça-feira (19), por volta das 19h30, em frente a sua residência, local...
Analista do TJMS é denunciada por esquema de falsificação de documentos
Seis pessoas incluindo uma analista jurídica da 4ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul foram denunciados pelo MPF (Ministério Púb...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions