A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Junho de 2017

29/10/2014 13:00

Bombeiros encontram corpo de ex-jogador de futebol no Rio Paraguai

Caroline Maldonado
Amigos e familiares acompanharam o resgate do corpo (Foto: Diário Corumbaense)Amigos e familiares acompanharam o resgate do corpo (Foto: Diário Corumbaense)

Foi encontrado, hoje (29), no Rio Paraguai o corpo de Marcos Martins Navarro, de 51 anos, que estava desaparecido ontem após se jogar na água para se proteger de um ataque de abelhas, enquanto pescava com o genro e a filha, que foram resgatados com vida.

Emocionado, amigos e familiares do ex-jogador de futebol de salão, conhecido como “Abobrinha”, acompanhou o resgate do corpo no fim desta manhã, no Porto Geral de Corumbá, segundo o jornal Diário Corumbaense.

No dia do ataque das abelhas, a filha Adriana Navarro e o genro Alessandro Palmeiras Santos, foram resgatados e encaminhados ao pronto-socorro, onde receberam atendimento médico e apresentavam várias picadas no rosto e no corpo.Os três caíram na água para escapar do ataque, próximo a região do Tagiloma. Depois disso, Abobrinha não foi mais visto.

A procura por Marcos se estendeu até às 20 horas de ontem pelo Corpo de Bombeiros e foi retomada hoje pela manhã. As buscas mobilizaram também a Marinha, amigos e familiares de Marcos. Conforme o Diário Corumbaense, por volta das 10h, militares que estavam no navio-patrulha Penedo, viram o corpo boiando, preso a camalotes, a uns 20 metros de onde ocorreu o desaparecimento.

Uma embarcação da Capitania Fluvial do Pantanal trouxe o corpo até o Porto Geral, que em seguida foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal), para realização de exame que vai confirmar se a morte foi por afogamento ou pelas picadas das abelhas.

Ainda segundo o jornal, após a liberação do corpo pelo IML, o velório será na Capela Cristo Rei, na Rua Major Gama entre a Dom Aquino e 13 de Junho. O sepultamento está previsto para esta quinta-feira no Cemitério Santa Cruz, em horário a ser confirmado.

Marcos era apaixonado por pesca e alguns amigos disseram ao jornal Diário Corumbaense que ele morreu fazendo o que mais gostava. “Ele era um cara legal, tranquilo e brincalhão. A gente se divertiu muito nas pescarias que era a paixão dele. Mas, infelizmente aconteceu isso”, lamentou Wilson Araújo Junior, 36 anos.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions