ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Carreta com milho levava quase R$ 30 milhões em cocaína de MS para SP

Carga de 457 quilos foi interceptada pela PRF na noite desta terça-feira no perímetro urbano de Caarapó

Helio de Freitas, de Dourados | 07/09/2022 08:43


Quase meia tonelada de cocaína pura foi apreendida por policiais rodoviários federais na noite desta terça-feira (6) no perímetro urbano de Caarapó, cidade a 274 km de Campo Grande. A carga, de 457 quilos, é avaliada em pelo menos R$ 30 milhões, levando em conta o preço em São Paulo, onde cada quilo é entregue por no mínimo R$ 60 mil.

A apreensão foi feita por policiais da delegacia da PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Dourados. A cocaína estava em meio a 31 toneladas de milho a granel transportadas por uma carreta Iveco, com placa de Dourados.

A carreta era conduzida por Carlos Messias, 55, morador em São Paulo. Ao ser abordado, ele apresentou nota fiscal da carga de milho, que foi carregada em Caarapó e seria levada para Maringá (PR). Com a descoberta da cocaína, Messias confessou ter sido contratado por R$ 40 mil para levar a droga até São Paulo.

O caminhoneiro disse que pegou a cocaína na região de Paranhos, na fronteira com o Paraguai, e depois carregou o milho em Caarapó. Após deixar a carga lícita no Paraná, seguiria viagem até São Paulo, para entregar a cocaína.

Segundo o inspetor Waldir Brasil, chefe da delegacia da PRF em Dourados, a apreensão ocorreu no âmbito da Operação Verde e Amarelo, desencadeada nas últimas 24 horas na região de fronteira com apoio de equipes da Polícia Rodoviária Federal em Três Lagoas.

Além dessa carga de cocaína, a operação já apreendeu 39 quilos da mesma droga ontem em Ivinhema, 2,4 toneladas de maconha, munições e carregador de pistola 9 milímetros em caminhão-baú abordado na BR-463 em Ponta Porã e outro caminhão com maconha, interceptado na manhã de hoje. “O trabalho de inteligência tem sido fundamental para alicerçar nossa atuação”, afirmou.

Tablete de cocaína com assinatura do "rei do Sul" (Foto: Adilson Domingos)
Tablete de cocaína com assinatura do "rei do Sul" (Foto: Adilson Domingos)

Cartel – Fato que chamou a atenção na apreensão feita em Caarapó é o adesivo colado em alguns tabletes de cocaína, com a imagem de uma coroa e as palavras em inglês “King of the South” (Rei do Sul).

Segundo a polícia, nomes e imagens são usados para identificar o fornecedor da droga. A marca “King of the South” ainda não tinha sido encontrada na região, o que pode ser sinal de novo fornecedor atuando na fronteira.

Outro indicativo ligando a carga às facções presentes na linha internacional é que a carreta está registrada em nome do motorista, estratégia usada para tentar dificultar a fiscalização. O veículo foi documentado em Dourados, mas Carlos Messias mora em São Paulo. Ele foi levado com a droga para a Polícia Federal.

O motorista preso e ao lado os tabletes de cocaína empilhados; ao fundo a carreta (Foto: Adilson Domingos)
O motorista preso e ao lado os tabletes de cocaína empilhados; ao fundo a carreta (Foto: Adilson Domingos)


Nos siga no Google Notícias