ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 22º

Interior

"Chama atenção a frieza dele”, diz delegada sobre pai que sequestrou filho

O pai continua preso e será indicado pelo crime de sequestro e descumprimento de medida protetiva

Por Viviane Oliveira | 19/02/2021 12:00
Delegada durante coletiva de imprensa realizada nesta manhã, na Delegacia Regional do município (Foto: Capital do Pantanal)
Delegada durante coletiva de imprensa realizada nesta manhã, na Delegacia Regional do município (Foto: Capital do Pantanal)

Em depoimento à polícia, Fernando Souza Pereira, pai que sequestrou o filho de 11 anos, disse que está arrependido e não contou a verdade antes, porque a situação havia tomado grande proporção. Ele continua preso e será indiciado pelo crime de sequestro e descumprimento de medida protetiva. O caso aconteceu em Corumbá, distante 419 quilômetros de Campo Grande.

Segundo o Diário Corumbaense, a delegada Tatiana Zingier e Silva disse em coletiva de imprensa realizada nesta manhã na Delegacia Regional, que chamou atenção a frieza do pai ao lidar com a situação. “Ele mobilizou uma cidade inteira e afirmou em depoimento que fez isso porque havia negligência por parte da mãe com o filho. Ele brincou com toda uma comunidade”, afirmou.

Não foi a primeira vez - Segundo a polícia, essa não foi a primeira vez que Fernando “desapareceu” com o garoto. Há cerca de quatro anos, ele “armou” a mesma situação, mantendo o menino na casa da avó, após uma separação. Ele disse à mulher, Cristiane Santos Lima Pereira,  43 anos, que o filho havia sumido.

À época, segundo depoimento da mãe à polícia, ela contou que o casal havia brigado e o filho ficou com o pai. Posteriormente, ele entrou em contato com ela, dizendo que a criança havia sumido e que  estava indo registrar o boletim de ocorrência na delegacia.

Porém, quando chegou lá, ele se encontrou com a ex e disse que não iria mais registrar, pois já estava tudo resolvido. Ele fez o filho mentir para a mãe que tinha fugido e se perdido.  A mãe só ficou sabendo da verdade quando os ânimos se acalmaram e o garoto contou que tinha sido um plano do pai “para eles voltarem a ser uma família outra vez”.

Armação - A delegada acredita que Fernando armou tudo dessa vez, para que, possivelmente, a mulher reatasse o casamento. “Chama a atenção a frieza como ele se manteve durante todo o período em que supostamente o filho estava desaparecido. Em nenhum momento, contou a delegada, o pai pareceu ser suspeito, ao contrário, estava na busca pelo filho, mas sempre com a desculpa de querer se encontrar com a mãe da criança, que tem medida protetiva contra o ex.

Durante as buscas pelo menino, Fernando chegou a pedir para Cristiane a certidão de nascimento e a carteira de vacinação do filho. “Ele já tem a carteira de identidade da criança e o CPF, conforme a mãe contou e durante as buscas, ele ainda pediu esses outros documentos, que nos leva a crer, que poderia fugir com o menino, ainda mais por estarmos localizados em uma área de fronteira”, pontuou a delegada.

A criança, que foi encontrada no fim da tarde de ontem, estava "desaparecida" desde a manhã de quarta-feira (17), quando saiu por volta das 9h para ir à padaria, a uma quadra de casa, no Bairro Aeroporto, para comprar pão e salame.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário