ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  01    CAMPO GRANDE 26º

Interior

Chuva na cabeceira faz nível do Rio Taquari começar a subir em MS

Por Ricardo Campos Jr. | 26/01/2017 18:27
Correnteza do rio aumentou com o volume de chuvas desde o início da semana (Foto: Jairo Junior / arquivo pessoal)
Correnteza do rio aumentou com o volume de chuvas desde o início da semana (Foto: Jairo Junior / arquivo pessoal)

O Rio Taquari, que corta Coxim, 260 quilômetros ao norte de Campo Grande, começa a dar sinais de aumento no volume com a chuva que atinge a cabeceira desde o início da semana. O representante comercial Jairo Junior, que está no município a trabalho, registrou uma pequena alteração no leito no Hotel Rio, onde está hospedado.

“Ainda não está nada alarmante. Eu cheguei aqui e tinha chovido bastante durante a semana. Subiu uns 15 e 20 centímetros. Se chover mais, é capaz que enche mais. Você vê o rebojo maior, a água fica mais forte, mas a turma está acostumada com isso, dizem que enchente grande, faz tempo que não dá”, disse ao Campo Grande News.

O Corpo de Bombeiros confirma pequena alta no nível do Taquari, mas afirma que ainda não há motivos para preocupação, dado que a alteração ainda não é capaz de provocar transbordamento.

Armindo Batista, presidente da colônia local de pescadores, mora às margens do rio e confirma que a situação ainda não enseja alerta, mas explica que se continuar chovendo o cenário pode ser outro. O período de cheia no local geralmente começa em fevereiro, mas na opinião dele, o problema tem piorado ano após ano por causa de problemas ambientais.

“O nível vem subindo por causa do assoreamento. Pouca chuva já faz ele subir. Cada ano que passa ele está mais assoreado e isso faz com que ele saia do leito. Em Coxim mesmo está chovendo pouco. Chove mais na divisa com Goiás [cabeceira], que interfere no rio”, afirma.

A situação, por hora, está sob controle. “Por enquanto nós não estamos em alerta e nem com medo. Mas, se continuar chovendo, devemos ter problemas”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário