ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 12º

Interior

Condutor de Hilux atropelou motociclista ao tentar fugir de tiros

O paraguaio Victor Hugo Colman foi morto com vários tiros na manhã de hoje em Ponta Porã; motociclista está em estado grave

Por Helio de Freitas, de Dourados | 24/01/2017 13:44
Moto ficou embaixo da caminhonete (Foto: Leo Veras/Porã News)
Moto ficou embaixo da caminhonete (Foto: Leo Veras/Porã News)

O motociclista Mezadeque dos Santos Almeida, 25, foi atropelado pela caminhonete Toyota Hilux SW4 conduzida pelo paraguaio Victor Hugo Colman, morto em atentado a tiros na manhã de hoje (24) em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande.

Ao contrário das primeiras informações divulgadas por pessoas que estavam no local do crime logo após o atentado, ainda não há informações oficiais de que Almeida tenha sido atingido pelos tiros. Ao perceber que seria atacado, Victor tentou fugir e atropelou o motociclista.

A moto parou embaixo da caminhonete, o que impediu o motorista de fugir do local. Cercado pelos quatro pistoleiros, que estavam em um GM Ônix vermelho com placa do Paraguai, Victor foi morto com vários tiros de fuzil e pistola.

O motociclista ficou caído na rua enquanto os pistoleiros continuavam atirando na caminhonete. Levado ao hospital da cidade, ele está em estado grave e deve ser transferido ainda hoje para um hospital de Dourados.

Outros dois homens estavam na Toyota Hilux. Pessoas que foram ao local após o atentado gravaram um vídeo em que um deles, de camisa vinho e bermuda, sai do banco do carona andando e desparece. Ele ainda não foi identificado.

Júlio Gamarra Garcia, 33, também paraguaio, era o terceiro ocupante da caminhonete. Ele foi atingido de raspão e está hospitalizado, mas fora de perigo, segundo o site Porã News.

O ataque ocorreu na rotatória da Avenida Marechal Floriano com a Rua Tiradentes, a poucos metros da linha de fronteira. Após o ataque, os quatro pistoleiros abandonaram o Ônix, deixaram um fuzil automático no banco do carona e saíram correndo com armas na mão em direção ao Paraguai.

Antes de cruzar a fronteira, eles teriam dominado um brasileiro e roubado seu carro, para continuar a fuga.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário