ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  01    CAMPO GRANDE 17º

Interior

Dois envolvidos em execução de detetive já estão presos, anuncia delegado

Número de telefone no carro de Zuleide Lourdes Teles da Rocha ajudou polícia a desvendar o crime

Por Helio de Freitas, de Dourados | 22/06/2021 17:47
Peritos ao lado do corpo de Zuleide, encontrado sábado à noite em Dourados (Foto: Adilson Domingos)
Peritos ao lado do corpo de Zuleide, encontrado sábado à noite em Dourados (Foto: Adilson Domingos)

Pelo menos dois envolvidos na execução da detetive particular Zuleide Lourdes Teles da Rocha, 57, ocorrida sábado (19), foram presos hoje (22) em Dourados, a 233 km de Campo Grande. Um dos suspeitos é o marido da vítima e há indícios da participação de pelo menos mais uma pessoa.

O delegado Erasmo Cubas, chefe do SIG (Setor de Investigações Gerais), afirmou ao Campo Grande News que dois já foram presos.

Os nomes dos envolvidos ainda não foram divulgados. Em entrevista coletiva nesta tarde, Cubas afirmou que o crime de latrocínio (roubo seguido de morte) está descartado. A reportagem apurou que os indícios são de morte por encomenda.

Apesar de carro da vítima ter sido levado pelos assassinos, o veículo foi encontrado abandonado ainda na noite de sábado, no município de Laguna Carapã.

Segundo o delegado, a polícia desvendou o caso a partir de anotação com número de celular encontrada no carro de Zuleide. O número seria da mulher que entrou em contato com a detetive afirmando estar interessada em contratar os serviços profissionais dela, mas se tratava apenas de artimanha para atrai-la para a emboscada.

O depoimento de uma testemunha que procurou a polícia também ajudou a chegar aos culpados. O delegado não informou se os dois presos são os mandantes ou os executores.

Confira o momento da chegada do marido da vítima na delegacia.

Crédito: Adilson Domingos

O crime – Casada com detetive Givaldo Ferreira Santos, 62, bastante conhecido em Dourados, Zuleide Lourdes Teles foi executada com tiro na cabeça em um matagal no Jardim Esplanada, bairro da região sul, afastado do perímetro urbano.

Ela foi ao local acompanhada de um sobrinho de 7 anos. Depois do crime, o menino foi deixado em um contêiner perto do local e os criminosos fugiram com o veículo dela, uma picape Montana.

A família havia comunicado o desaparecimento dela à polícia, informando que Zuleide tinha sumido por volta de 15h. O corpo foi encontrado à noite.

Detalhe curioso é que Givaldo Ferreira Santos, marido de Zuleide, foi preso por porte ilegal de arma de fogo no sábado, mesmo dia do crime. Ontem, o juiz da 2ª Vara Criminal Juiz Marcus Vinícius de Oliveira Elias lhe concedeu liberdade provisória mediante pagamento de fiança de R$ 2.200. Ainda não há informações se Givaldo está envolvido na execução da mulher.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário