ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Em dez anos, acusado de tráfico passou de açougueiro a empresário de sucesso

Hermógenes Aparecido Mendes Filho ostentava vida de luxo com direito a show particular de dupla famosa

Por Helio de Freitas, de Dourados | 12/12/2023 15:07


Em pouco mais de dez anos, Hermógenes Aparecido Mendes Filho, 49, foi de um simples dono de açougue de bairro a empresário de sucesso, um dos “novos ricos” de Dourados, a segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

Segundo a polícia, Aparecido, como é mais conhecido, progrediu através do tráfico de drogas, assim como muitos outros ricos da faixa de fronteira de MS com o Paraguai.

Vindo de Coronel Sapucaia, cidade separada por uma rua de Capitán Bado, no Paraguai, Aparecido se instalou no bairro Izidro Pedroso, onde montou a casa de carne. Os negócios evoluíam, mas sempre com muita discrição.

Nos últimos anos, no entanto, Aparecido abandonou a vida discreta e passou a ostentar nas redes sociais. Em sua conta no aplicativo Tik Tok, postou centenas de vídeos mostrando a criação de gado e passeando de quadriciclo em sua fazenda, a Beira Rio, no município de Feliz Natal, em Mato Grosso (veja o vídeo acima). Após a prisão dele, a conta foi apagada.

Em uma chácara de alto padrão localizada na margem da MS-156, perto do Distrito Industrial de Dourados, Aparecido organizou festa para os amigos mais próximos e familiares, com show particular da dupla sertaneja Cezar e Paulinho. A data é desconhecida, mas teria sido em 2019.

Na sexta-feira (8), Aparecido e o irmão, Ronaldo Mendes Nunes, 40, foram alvos da Operação Sanctus, deflagrada pela Polícia Federal brasileira e pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas).

Aparecido foi preso temporariamente por terminação da 3ª Vara da Justiça Federal em Campo Grande. A advogada Cristiane Maran Milgarefe da Costa, 28, também foi presa.

Segundo as investigações, ela é amante de Aparecido Mendes e estaria envolvida no esquema de envio de cocaína em pneus de caminhões de Pedro Juan Caballero para o Rio de Janeiro.

Ronaldo Mendes Nunes estava em Pedro Juan Caballero na sexta-feira, mas conseguiu escapar do cerco montado pela Senad. Existe suspeita de que ele tenha sido avisado por gente influente no Paraguai.

Casa de Aparecido Mendes no condomínio Green Park, alvo de buscas na sexta (Foto: Arquivo)
Casa de Aparecido Mendes no condomínio Green Park, alvo de buscas na sexta (Foto: Arquivo)

Entre os 13 locais onde foram feitas buscas na sexta-feira, sete são ligados a Aparecido Mendes, inclusive a casa da família dele no bairro Izidro Pedroso, outra residência no condomínio fechado Green Park, a Fazenda Beira Rio e um endereço em Maricá, no Rio de Janeiro.

As investigações desencadeadas pela PF nos últimos anos mostram que Aparecido e o irmão Ronaldo enriqueceram com dinheiro das drogas. Além da fazenda em Mato Grosso e outras propriedades em Dourados, ele aparece como dono de transportadoras e é apontado como verdadeiro proprietário de outras empresas mantidas em nome de “laranjas”.

Durante as buscas, na sexta-feira, a PF apreendeu em Dourados o avião de Aparecido, um  Embraer EMB 720. Também foram apreendidos R$ 60 mil em espécie, 10 mil dólares, joias, sete armas que estavam na fazenda em MT, celulares, quatro veículos e celulares, entre eles um iPhone com case de ouro 24 quilates assinada pela Rolex.

Entre o império dos irmãos Mendes está o Audaz Restaurante, que possui unidades em Dourados e Ponta Porã. Os dois restaurantes também foram alvos de buscas durante a Operação Sanctus.

Ronaldo é citado como dono do restaurante de luxo, mas o irmão frequentava a nova sede, que está em obras, na Rua Olinda Pires de Almeida, perto do atual estabelecimento, na Vila Progresso, bairro de alto padrão da região norte de Dourados.

Ao contrário de Ronaldo, que já cumpriu pena por tráfico, Hermógenes Aparecido Mendes Filho nunca havia sido preso por ligação com o comércio de drogas. Até agora, ele tinha como passagem apenas um porte de arma.

Em 2015, também havia sido flagrado na BR-463 trazendo R$ 39 mil em espécie de Ponta Porã. Para a polícia, o dinheiro foi mais um indício da ligação de Aparecido com negócios ilícitos.

Jorge Teófilo Samudio Gonzalez, o “Samura” (Foto: Arquivo)
Jorge Teófilo Samudio Gonzalez, o “Samura” (Foto: Arquivo)

Comando Vermelho – Ontem, o Campo Grande News mostrou que policiais brasileiros e paraguaios investigam a ligação dos irmãos Mendes a Jorge Teófilo Samudio Gonzalez, 51, o “Samura”, líder do Comando Vermelho.

Oriundo de Capitán Bado, cidade paraguaia vizinha de Coronel Sapucaia e também de onde vieram os irmãos Mendes, Samura foi resgatado pela facção durante atentado a tiros que deixou um policial paraguaio morto, em setembro de 2019.

Em abril de 2021, foi recapturado em Sinop (MT), onde estava escondido com apoio dos irmãos Mendes. Antes de se esconder em Sinop, ele teria se hospedado na fazenda de Aparecido em Feliz Natal.

No período em que esteve em MT, Samura usou documento em nome de Fernando Delosanto Ortelhado, emitido pelo cartório de Sanga Puitã. Capturado no dia 29 de março de 2021, atualmente o líder do Comando Vermelho está no sistema penitenciário federal.

Receba as principais notícias do Estado pelo WhatsApp. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias