ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 30º

Interior

Ex-funcionário que matou dona de restaurante, “Cebola” é condenado a 31 anos

Sentença saiu oito meses após o crime; autor afirmou ter assassinado vítima após ser reconhecido

Por Liniker Ribeiro | 09/03/2021 14:42
Liane Aparecida de Arruda foi morta pelo ex-funcionário, condenado a 31 anos de prisão (Foto: Diário Corumbaense)
Liane Aparecida de Arruda foi morta pelo ex-funcionário, condenado a 31 anos de prisão (Foto: Diário Corumbaense)

Fabiano Velasques Alexandre, de 28 anos, foi condenado a 31 anos, 8 meses e 216 dias-multa de prisão, em regime fechado, pela morte de Liane Aparecida de Arruda, em julho do ano passado. Dona de restaurante, a vítima foi rendida pelo autor, que confessou ter planejado assaltar o estabelecimento e assassinado a mulher depois de ser reconhecido por ela.

“Cebola”, como Fabiano também é conhecido, é ex-funcionário da vítima, que reconheceu a voz do rapaz durante assalto, na noite do dia 11 de julho. Após ser preso, o autor confessou o crime e justificou dizendo ter cometido esfaqueado a vítima após ser chamado pelo nome.

Liana foi encontrada morta na manhã seguinte ao assalto, no quarto de sua residência. A vítima estava amordaçada e com várias perfurações pelo corpo, oito delas no pescoço. A casa estava revirada e o cofre de segurança aberto.

Em depoimento, o ex-funcionário de Liane contou ter passado o dia bebendo e fazendo uso de drogas, em um bar, quando por volta das 23h, ficou sem dinheiro. Ele então esteve no antigo serviço e, por saber da rotina da dona, rendeu a mulher assim que ele ficou sozinha.

Após ter a voz reconhecida e ser chamado por nome, Fabiano desferiu dois golpes de faca contra a vítima. Após o crime, o autor ainda se dirigiu até conveniência para continuar a beber. Segundo ele, os R$ 9 mil roubados da vítima foram usados para pagar dívidas e com bebidas e drogas até a data da prisão, três dias após o crime.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário