ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Jovem e professor executados em ginásio não eram alvos dos atiradores

Suspeitos atiraram na direção de diversas pessoas; alvo foi baleado, mas não morreu

Por Antonio Bispo | 16/03/2024 11:28
João Vitor, à esquerda, e Jair Ferreira, à direita, vítimas do homicídio (Foto: Reprodução/Rede Social)
João Vitor, à esquerda, e Jair Ferreira, à direita, vítimas do homicídio (Foto: Reprodução/Rede Social)

Após a prisão de João Pablo Kataguiri, de 18 anos, e Wanderson Ferreira Alves, de 26, suspeitos de executar João Vitor Oliveira de Souza, de 21 anos, e o professor de futebol Jair Ferreira Jara, de 49, na tarde desta sexta-feira (15), no ginásio Poliesportivo da cidade de Sonora, distante 362 quilômetros de Campo Grande, a Polícia Civil concluiu que as vítimas não eram os alvos dos atiradores.

Em nota à imprensa, foi informado que um terceiro homem, que não teve a identificação divulgada, também foi baleado, mas conseguiu fugir e ser socorrido com vida. Ele era o verdadeiro alvo da dupla, que entrou no local atirando em quem encontrou pela frente, até na direção de crianças.

João estava do lado de fora quando foi atingido pelos disparos e correu para dentro do ginásio na tentativa de se refugiar. O professor que estava no local tentou ajudar a vítima e os dois acabaram executados pelo garupa da moto.

Wanderson, à esquerda, e João Pablo, à direita, presos pelo homicídio em Sonora (Foto: Divulgação)
Wanderson, à esquerda, e João Pablo, à direita, presos pelo homicídio em Sonora (Foto: Divulgação)

No crime foram utilizados dois revólveres calibre 38, que tiveram todas as munições descarregadas na direção das pessoas.

Conforme noticiado anteriormente, as armas foram encontradas enterradas no quintal de uma casa, em Sonora, e um homem que estava no imóvel foi preso.

Os atiradores foram presos em uma boate em Coxim, onde comemoravam o crime praticado. Ao todo, seis pessoas foram detidas por envolvimento direto e indireto no homicídio.

A dupla acusada deve responder, também, por organização criminosa armada, corrupção de menores e porte ilegal de arma de fogo.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias