ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  20    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Laudo pericial diz que meninas que acusaram “pai” de estupro são virgens

Por Graziela Rezende | 09/12/2013 11:43

O laudo pericial realizado nas adolescentes de 12, 14 e 16 anos, que acusaram o padrasto de estupro em Sidrolândia, a 71 quilômetros da Capital, apontou que todas são virgens. O homem de 48 anos é pai biológico apenas da mais velha. Segundo a delegada Deborah Mazzola, responsável pelas investigações, o documento é incontestável e prova que não houve este tipo de crime.

“O médico ressaltou que não houve estupro e a prova é incontestável. Ainda realizamos diligências, além do levantamento com testemunhas que presenciaram, em via pública, apenas um beijo na boca entre o pai e a filha. Ele responderá por este ato obsceno, cuja pena varia de três meses a um ano”, afirma a delegada.

Com relação às enteadas, a de 12 anos comentou que não houve abusos. A adolescente de 14 anos, no entanto, garantiu que há dois anos foi obrigada a praticar sexo oral no padrasto. Para a conselheira tutelar Aide Barbosa, a vítima ainda disse que era abusada desde os cinco anos de idade.

“A menina contou que o fato ocorreu quando a família morava no Rio de Janeiro. Agora será enviada uma cópia do procedimento para aquele município e lá o pai pode responder por estupro”, comenta a delegada. Considerado hediondo, a pena para o crime varia de oito a quinze anos de reclusão.

Com relação a mãe, uma auxiliar de limpeza de 50 anos, a Polícia a qualificou como testemunha. “Ela declarou que tinha medo das ameaças do autor e que, quando se sentiu segura, procurou a Polícia para denunciar o crime”, diz a delegada.

Além dos crimes citados, o suspeito ainda será indiciado por coação no curso do processo. “Ele ficou sabendo que uma testemunha viria até a delegacia e a ameaçou, dizendo: cuidado com o que você vai falar, isso pode ser muito ruim pra você. Dessa maneira, também responderá por este crime, cuja pena varia de um a quatro anos”, explica a delegada.

O TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência), noticiando os fatos, será em breve enviado ao Juizado Especial.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário