ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Mecânico que matou mulher com panela é condenado a 14 anos

Feminicídio ocorreu no fim do março do ano passado em Chapadão do Sul

Por Gabriel Neris | 28/09/2020 14:29
Mecânico já tinha oito passagens na polícia por ameaça e lesão (Foto: Divulgação)
Mecânico já tinha oito passagens na polícia por ameaça e lesão (Foto: Divulgação)

O mecânico Reinaldo Filisbino Souza foi condenado a 14 anos de prisão em regime fechado pelo feminicídio de Neuricleia Martins da Silva, de 41 anos, agredida até a morte, com a utilização de uma panela elétrica, em março do ano passado em Chapadão do Sul, a 321 km de Campo Grande.

O réu foi a júri popular na manhã desta segunda-feira (28). Diante da pandemia de covid-19, Reinaldo acompanhou o julgamento por vídeoconferência, em Costa Rica, onde está preso, segundo o site Jovem Sul News.

O crime ocorreu na Rua Rouxinol, no Bairro Esplanada, na noite de 31 de março.

A mulher foi encontrada caída na sala de casa onde morava, com duas pancadas na cabeça. A vítima apresentava ferimentos pelo corpo.

Testemunhas revelaram pedidos de socorro por parte da vítima e afirmavam que as discussões eram comuns. Familiares pediam para a mulher separar do mecânico, mas ela sempre dizia que o amava.

O homem já tinha registro de passagens pela polícia por ameaças, vias de fato e lesão corporal. Do total, cinco foram por violência doméstica, pelo menos duas cometidas contra Neuricleia.

A mais recente foi o descumprimento de medida protetiva, por ter se aproximado de Nauricleia depois de uma das agressões. Ele ficou preso de 3 a 18 de fevereiro.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário