ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 

Interior

Médicos e enfermeiros serão ouvidos sobre morte de criança após injeção

Luísa Nocetti Aguillar Steim, de 11 meses, morreu depois de atendimento em Coxim

Por Paula Maciulevícius | 26/02/2021 16:35
Luísa morreu um dia antes de completar 1 aninho. (Foto: Arquivo Pessoal)
Luísa morreu um dia antes de completar 1 aninho. (Foto: Arquivo Pessoal)

Nessa quinta-feira a assessoria jurídica da Cassems esteve no Hospital de Coxim, cidade distante 260 quilômetros da Capital, para intimarem os profissionais que atenderam a menina Luísa Nocetti Aguillar Steim, de 11 meses, morta após injeção ser ministrada.

O advogado informou à família que deu abertura ao processo e que intimaram médicos e enfermeiros que tiveram contato com a criança a depor na semana que vem.

"Ele também passou os nomes dos integrantes da comissão que vai investigar e mais uma vez se propuseram a fazer o melhor e é o que estamos aguardando", diz o tio da criança, o empresário Rafael Aguillar Steim.

Os pais de Luísa, que moram em Coxim, retornaram hoje à cidade. O administrador rural, Luiz Gustavo Aguillar Steim e pai da criança tem depoimento marcado na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), em Campo Grande, na próxima quinta-feira, para onde o caso foi repassado depois da família registrar boletim de ocorrência como morte a esclarecer na 3ª Delegacia de Polícia Civil.

Em nota, a Cassems informou que já está em andamento o processo de sindicância interna que visa investigar os fatos ocorridos na última sexta-feira (19) e que para preservar a família, todas as informações pertinentes ao caso estão sendo prestadas diretamente aos pais da criança.

"Reforçamos que as providências cabíveis serão tomadas, ao término do processo de sindicância".

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário