ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Morador de rua foi morto a chutes enquanto era filmado por assassino

Jovem, de 23 anos, assassinou a vítima enquanto "treinava" golpes de luta

Por Adriano Fernandes | 14/10/2021 23:13
Investigadores ao lado do corpo da vítima. (Foto: O Pantaneiro)
Investigadores ao lado do corpo da vítima. (Foto: O Pantaneiro)

Preso no meio de uma mata na última sexta-feira (8) um jovem, de 23 anos, confessou ter assassinado o morador de rua Martimiano Ajala Soley, de 49 anos, no último dia 3 de outubro, em Anastácio, cidade a 135 quilômetros da Capital. Diante da delegada Larissa Franco Serpa, responsável pelo caso o suspeito, que não teve a identidade divulgada, relatou que atacou Martimiano para “treinar” seus golpes de luta. O jovem deu socos e chutes na cabeça do morador de rua enquanto filmava a agressão pelo celular.

O criminoso cumpria pena em regime semiaberto e na noite anterior ao crime, dia 2, contou que saiu com cerca de R$ 200 no bolso e foi até um baile da cidade. Usuário confesso de pasta base e maconha há cerca de oito anos, o suspeito disse que bebeu e fumou antes de ir para o evento.

No local, ainda conforme o site O Pantaneiro o autor disse que se lembrava apenas de ter sido expulso pelo segurança após criar confusão com outros clientes. Ele teria, em seguida, ido em direção a um posto de gasolina, onde novamente procurou briga por afirmar que “se garante” na violência.

Na sequência, o jovem encontrou o morador de rua, que estava abrigado na Avenida Manoel Murtinho, e lá iniciou nova discussão. Depois de derrubar a vítima no chão o rapaz continuou agredindo Martimiano até a morte. O morador foi encontrado horas depois do crime por pessoas que caminhavam pela rua e perceberam a presença do corpo ensaguentado na calçada.

Velho conhecido da polícia o jovem coleciona passagens por diversos crimes, incluindo outros dois homicídios, tráfico de drogas, roubo e furto. Ele se diz praticante de diversas artes marciais e teria, inclusive, sido professor de capoeira dentro do Presídio de Segurança Máxima, onde chegou a cumprir pena em regime fechado de cinco anos.

Investigadores mais antigos de Anastácio afirmam que o assassino foi autuado pela primeira vez com apenas 9 anos de idade, ainda conforme o site O Pantaneiro. Ele foi preso na delegacia de Anastácio por mais um homicídio e aguarda transferência para o presídio.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário