A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019

01/08/2019 09:56

Motorista que morreu após acidente entre 2 caminhões tinha 48 anos

O acidente aconteceu a aproximadamente 10 quilômetros de Batayporã, próximo ao Córrego Samambaia

Viviane Oliveira
Caminhão ficou com a frente destruída. Motorista ficou preso às ferragens e morreu no local (Foto: Paião)Caminhão ficou com a frente destruída. Motorista ficou preso às ferragens e morreu no local (Foto: Paião)

Foi identificado como José Lino Aparecido, 48 anos, o motorista que morreu em acidente envolvendo dois caminhões na tarde de ontem (31), na MS-276, entre os municípios de Batayporã e Anaurilândia.

Um caminhão baú Volkswagem carregado com frutas estava parado no trecho em obras da rodovia - onde o trânsito funcionava no sistema pare e siga -, quando o segundo automóvel colidiu na traseira dele. O acidente aconteceu próximo ao Córrego Samambaia. Com o impacto, a cabine do Mercedes Bens, com placas de Viana (ES) ficou destruída e o condutor preso às ferragens.

Testemunhas que passavam pelo local tentaram retirar o motorista, inclusive com auxílio de outro caminhão que, com uma corda, tentou retirar as ferragens de cima da vítima, mas não conseguiram. José Lino morreu no local.

Com o impacto, o caminhão atingido, com placas de Dourados, foi parar por aproximadamente 50 metros do ponto de colisão. Por sorte, o motorista não se feriu. Equipes do Corpo de Bombeiros, das policias Militar Rodoviária Estadual e da Civil, foram acionadas para atender a ocorrência.

Outro caso - Na semana passada, Valdemir Benedito Cunha, 63 anos, morreu após colidir o caminhão que conduzia na traseira de um carreta. O acidente aconteceu no Km 747 da BR-163, próximo ao frigorífico, entre Coxim e Pedro Gomes, região Norte do Estado. Os dois veículos seguiam ao sentido sul, quando o sistema de freio da carreta que seguia na frente travou.

O motorista Rosemar José Piantkoski, 52 anos, contou ao site Edição MS que seguia a 80 km/h quando aconteceu o problema mecânico. Ele não ficou ferido. Com a parada brusca, Valdemir não conseguiu frear a tempo, nem desviar. A colisão deixou a cabine esmagada. O corpo do caminhoneiro ficou preso às ferragens e foi retirado pelos militares dos bombeiros.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions