A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 23 de Março de 2017

08/08/2013 19:28

Movimento pelo Passe Livre continua forte e ocupa Câmara há 35 dias

Viviane Oliveira
Estudantes seguem ocupando Câmara de Dourados (foto:  Maryuska Pavão)Estudantes seguem ocupando Câmara de Dourados (foto: Maryuska Pavão)

Apesar da perda de força na onda de manifestações que ocorreu em todo país no mês de junho, o MPPL (Movimento Popular pelo Passe Livre) continua firme em Dourados, onde acadêmicos ocupam a sede da Câmara Municipal há 35 dias, e em algumas cidades do Brasil.

Ontem, por exemplo, em Campinas no estado de São Paulo, cerca de 200 manifestantes entraram na Câmara de Vereadores. O grupo havia decidido passar a noite no plenário, mas o protesto terminou com 120 pessoas detidas pela Polícia Militar.

Há 35 dias, um grupo de acadêmicos está acampado na Câmara Municipal de Dourados. Os estudantes afirmam que não vão sair do local enquanto não tiverem uma solução concreta do poder executivo e legislativo.

Os acadêmicos lutam pela redução imediata da tarifa - de R$ 2,50 para R$ 1,80 - municipalização do transporte urbano, passe livre total e irrestrito, qualidade na frota de ônibus, aumento de veículos em linhas que atendem as aldeias indígenas da região.

O MPE (Ministério Público Estadual) deu prazo de 48h para que o legislativo e a Prefeitura ingressem na Justiça solicitando a reintegração de posse do prédio, que está ocupada pelos manifestantes desde o dia 4 de julho.

Em resposta, a Câmara se pronunciou dizendo que já havia entrado com pedido de reintegração de posse, mas foi negado por se tratar de um prédio do município, o juiz entendeu que somente o executivo poderia encaminhar o pedido.

A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que o prefeito Murilo Zauith cumpre agenda em Campo Grande e deve analisar a recomendação ainda hoje. Ainda conforme o órgão, a prefeitura vem mantendo as negociações, sem sucesso, com o movimento.

Para o acadêmico de relações internacionais, Thiago Vieira, 27 anos, um dos líderes do movimento, o Ministério Público quer forçar o legislativo e o executivo a tomar partido para se posicionar. “A redução no preço da tarifa de ônibus foi nacional e não tem motivo para não reduzir aqui também”, reclama.

Na sexta-feira (2), o prefeito de Dourados Murilo Zauith (PSB) recebeu dois representantes do MPPL em seu gabinete. A reunião que aconteceu por volta das 7h30 foi acompanhada pelo presidente da Câmara, Idenor Machado (DEM).

O prefeito propôs a criação de um decreto criando a Comissão de Estudos da Mobilidade Urbana de Dourados envolvendo os poderes executivos e legislativos, porém até agora eles não chegaram a um consenso para deixar a casa de leis.

A ocupação deve continuar até que o município apresente uma proposta satisfatória ao movimento. Nesta quarta-feira (7), um grupo de manifestantes foi até a Praça Central para protestar contra a falta de avanço nas negociações.

Traficante invade terreno e abandona carro com 407 quilos de maconha
Traficante entrou no lote da Fetagri (Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Mato Grosso do Sul) e abandonou carro carregado com qua...
Vítima de latrocínio, sitiante é morto a golpes de facão e tem carro roubado
Euzébio Carneiro de Oliveira, 49, foi encontrado morto dentro de casa localizada no sítio onde morava, no assentamento Lagoa Grande. Ele foi morto co...



E aqui em Campo Grande a meninada desistiu de ir pra rua no 3º dia, sei que o preço do onibus baixou aqui, mas tem muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito mais coisa pra pedir e muito mais importantes do que o preço do passe.
 
Moacir cafaro em 09/08/2013 08:38:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions