A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 01 de Março de 2017

04/03/2015 17:38

Operação da Marinha conta com 10 navios para fiscalizar águas do Pantanal

Mariana Rodrigues
Nas cidades de Corumbá e Ladário, em dois dias de operação, foram inspecionadas 166 embarcações (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)Nas cidades de Corumbá e Ladário, em dois dias de operação, foram inspecionadas 166 embarcações (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)

Nesta semana a Marinha do Brasil realiza a segunda edição da Operação "Amazônia Azul", que tem como missão, intensificar a fiscalização do cumprimento de leis e reprimir ilícitos em águas jurisdicionais brasileiras. A operação que teve início na segunda-feira (2) e segue até sábado (7), reúne em todo o País, cerca de 15 mil militares, 50 navios, 10 aeronaves e 200 embarcações da Capitania dos Portos.

Na área de atuação do 6º Distrito Naval, em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, a Operação Amazônia Azul está empregando 10 navios, 2 aeronaves, 600 militares e 23 embarcações. A Marinha também realiza ações cívico-sociais, direcionadas para a população ribeirinha com atendimento médico e odontológico.

Nas cidades de Corumbá e Ladário, áreas de atuação do Comando do 6º Distrito Naval, em dois dias de operação, foram inspecionadas 166 embarcações, emitidas sessenta notificações e um barco foi apreendido. De acordo com o jornal Diário Corumbanese, os números foram informados durante coletiva de imprensa realiza na manhã desta quarta-feira (04) pelo comandante do 6º DN, contra-almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho.

A operação conta com o apoio das Policias Federal e Ambiental, do Ibama, da Defensoria Pública, do Iagro, do Tribunal de Justiça de MS, do Ministério Público Estadual, de três adestradores e de um cão farejador da Força Nacional de Segurança de Ponta Porã, além de oficiais da Marinha da Bolívia e do Paraguai.

O delegado-chefe da Polícia Federal em Corumbá, Sérgio Macedo, destacou o trabalho desenvolvido em parceria. “Esse trabalho conjunto com outros órgãos surte bons resultados com a possibilidade de chegarmos aos locais de difícil acesso”, explicou.

Para o Ibama, a operação veio na hora certa, pois com o início da temporada de pesca, muitas atividades ilegais podem ser coibidas e o desempenho do órgão melhora com a ajuda não só da Marinha.

No Porto Geral de Corumbá - distante a 419 quilômetros de Campo Grande, as embarcações da Marinha fazem a fiscalização dos barcos de pesca 24h, a fim não só de orientar o pescador, como também inibir práticas ilícitas.

“A operação é fundamental para nós intensificarmos as atividades que já realizamos nos 365 dias do ano, para garantir a segurança do tráfego aquaviário. Agora, estamos reforçando isso, buscando verificar se a embarcação está regularizada na Capitania; se o condutor está habilitado a conduzir aquele tipo de embarcação; verificamos se está cumprindo todas as regras de segurança, como o uso do colete salva-vidas e também a poluição hídrica do meio ambiente”, explicou o capitão de fragata Carlos Rodrigues Servera, comandante da Capitania Fluvial do Pantanal.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions