ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, TERÇA  09    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Operação usando helicópteros brasileiros ataca roças de maconha na fronteira

A 24ª edição da Operação Nova Aliança começou hoje na linha internacional

Por Helio de Freitas, de Dourados | 23/02/2021 12:06
Helicópteros da PF pousam em local de concentração das equipes (Foto: Divulgação/Senad)
Helicópteros da PF pousam em local de concentração das equipes (Foto: Divulgação/Senad)

Com a colheita de maconha a todo vapor e apreensões recordes em Mato Grosso do Sul, começou hoje (23) mais uma investida contra o cultivo na droga na fronteira do Paraguai com o Brasil. A ação é concentrada nos arredores de Capitán Bado, cidade vizinha de Coronel Sapucaia (MS), a 400 km de Campo Grande.

A 24ª edição da Operação Nova Aliança conta com agentes especiais da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas), membros da Força-Tarefa Conjunta (formada por militares das forças armadas paraguaias) e tem apoio de quatro helicópteros da Polícia Federal brasileira.

As aeronaves serão usadas para sobrevoar áreas de florestas e identificar o cultivo da erva no meio de matas fechadas e cume de morros.

As informações são repassadas para as equipes de solo, que se deslocam aos pontos para cortar e queimar as roças de maconha e destruir acampamentos usados pelos narcotraficantes para processar a droga.

A central de operações foi montada perto de Capitán Bado, onde os helicópteros da PF pousaram hoje cedo. Militares e agentes antidrogas também se reuniram no local antes de iniciar as incursões.

Veja o vídeo:

O trabalho deve demorar pelo menos 15 dias e será acompanhado pelo promotor de Justiça Celso Morales. Conforme a Senad, o objetivo é evitar a circulação de grandes volumes de droga e afetar as finanças do crime organizado com a destruição das lavouras.

A operação envolvendo agentes paraguaios e a Polícia Federal brasileira faz parte de convênio de cooperação para luta contra o crime organizado. O Brasil é destino de quase toda a maconha plantada no Paraguai, segundo maior produtor do mundo, atrás apenas do Marrocos.

Militares e agentes antidrogas reunidos antes do início da operação (Foto: Divulgação)
Militares e agentes antidrogas reunidos antes do início da operação (Foto: Divulgação)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário