A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

22/01/2019 19:24

Pedreiro se entrega à polícia e confessa ter matado pintor a tiros

Itair de Souza Fagundes prestou depoimento acompanhado de uma advogada e detalhou como executou a vítima após ele ter, supostamente, ameaçado a sua família

Adriano Fernandes
Itair de Souza Fagundes na delegacia de Três Lagoas. (Foto: Divulgação/Polícia Civil) Itair de Souza Fagundes na delegacia de Três Lagoas. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Suspeito de ter matado o pintor Jadilson dos Santos Pereira, de 35 anos, a tiros no último dia 17 o pedreiro Itair de Souza Fagundes, de 26 anos, também conhecido como “japonês”, se entregou à polícia na manhã desta terça-feira (22).

Acompanhado de uma advogada ele contou ao delegado Roberto Guimarães, da 3ª DP (Delegacia de Polícia) responsável pela investigação, que executou o pintor, pois ele supostamente estava ameaçando a sua família.

“O baiano (apelido de Jadilson) estava ameaçando de morte um parente meu que é mudo e toda a minha família, inclusive meu filho. Ele ia cumprir as ameaças e eu resolvi revidar para preservar minha família. Agi na segunda vez que ele veio me ameaçar, em minha casa. Estou arrependido”, disse ao delegado.

Jadilson foi morto no próprio apartamento, no condomínio Rubens Cunha em Três Lagoas, cidade a 338 quilômetros de Campo Grande. “Dei dois tiros nele, perto de meu apartamento. Ele correu para se esconder na casa dele e eu disparei outras três vezes”, detalhou. Após prestar depoimento o pedreiro recebeu voz de prisão. 

Itair foi identificado logo após o crime e desde então era procurado pela cidade.O caso corria em segredo de Justiça até que na manhã desta terça-feira (22), após buscas na casa dos familiares do suspeito, a advogada optou por apresentá-lo na delegacia.

O rapaz indicou o matagal onde teria jogado a arma após o crime, mas os policiais não a encontraram, ainda conforme o JP News. Segundo o delegado Roberto Guimarães, as investigações continuam e denúncias poderão ser feitas pelos telefones (67) 3524-3224 ou 3524-7938.

Crime - No dia do crime, o pintor teria se desentendido com um familiar do suspeito. Para defender o parente, o pedreiro resolveu tirar satisfação no condomínio Rubens Cunha, no residencial Novo Oeste II.

O suspeito fez os disparos na porta e cinco deles atingiram a vítima, que foi pega de surpresa quando fechava a grade de proteção do apartamento. Jadilson ficou caído na sala e morreu antes de socorro chegar. O atirador fugiu em seguida e testemunhas que ouviram os tiros acionaram a Polícia Militar.

Conhecido como “Sergipe” nos meios policiais, o pintor era suspeito de tentativa de homicídio no residencial em 26 de junho de 2018. Também tinha ocorrência por porte e consumo de drogas.
Já Itair teria passagens por droga e furto, quando adolescente. Ele permanece foragido.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions