ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  12    CAMPO GRANDE 21º

Interior

PMs chamados 2 vezes para acabar com festa ouvem que deviam morrer de covid

Hostilidades a equipes que tentaram acabar com aglomerações, ocorreram em duas cidades e levou pessoas à prisão

Por Izabela Sanchez | 29/06/2020 12:05
Delegacia da Polícia Civil de Anastácio, para onde pessoas presas foram levadas (Foto: Divulgação)
Delegacia da Polícia Civil de Anastácio, para onde pessoas presas foram levadas (Foto: Divulgação)

Policiais militares que tiveram de voltar pela segunda vez a uma festa de aniversário lotada em Anastácio, a 140 km de Campo Grande, ouviram que “deveriam morrer por covid”. O caso aconteceu no domingo (28) e o autor das ofensas, pai da aniversariante, foi preso por crime de desacato.

Conforme O Pantaneiro, a equipe de PMs foi até o local, na Vila Flor, às 15h. Vizinhos acionaram a polícia pelo barulho e aglomeração. Eles relatam terem orientado quem estava na festa e foram embora sem nenhum desentendimento.

Horas depois, a festa ainda acontecia e novamente eles foram chamados ao local. Dessa vez, a presença dos policiais não foi bem recebida. Segundo o jornal, o pai da aniversariante começou a questioná-los e disse esperar que os policiais fossem infectados pelo novo coronavírus e que morressem.

Além do pai, encaminhado à Delegacia da Polícia Civil, a filha também vai responder por infração de medida sanitária.

Corumbá – Caso similar ocorreu nesta madrugada em Corumbá. Depois da meia noite, contra as regras municipais da pandemia, diversas pessoas se aglomeravam em casa do Bairro Dom Bosco. Segundo o Diário Corumbaense, homem de 37 anos e duas mulheres, uma de 24 e outra de 44 anos, foram detidos por desacato a policiais da Força Tática da Polícia Militar.

O jornal afirma que eles foram ofendidos durante a abordagem. O homem teria mostrado o dedo do meio, sinal de ofensa, e ofendido com palavrões. As mulheres também ofenderam a equipe, diz a publicação, e resistiram à prisão.