ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Polícia Civil abre inquérito para investigar morte de criança indígena

Por Mariana Rodrigues e Viviane Oliveira | 29/05/2015 20:28

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar a morte da criança indígena de um ano e um mês, da etnia Kaiowá, que morreu no Hospital Regional de Amambai, distante 360 quilômetros de Campo Grande, após apresentar um quadro grave de desnutrição, desidratação e diarreia.

O delegado da cidade de Amambai, Mikaill Alessandro Gouvea Faria, informou que conta com a colaboração do Conselho Tutelar para solucionar o caso, já que há suspeitas de negligência, tanto da família quanto do Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena). "Caso seja constatada alguma negligência, a mãe pode responder por lesão corporal gravíssima, abandono de incapaz e maus-tratos", diz.

Conforme o delegado, a situação é delicada, porque a família da criança vive em situação de extrema pobreza. Mikaill afirma ainda, que esta não é a primeira morte por desnutrição de criança na região. Segundo ele, tem casos que acontecem nas aldeias e não são registrados. 

A redação do Campo Grande News entrou em contato com o chefe da Sesai em Amambai, mas ele informou que não está autorizado a falar do caso.

Caso- O bebê que pesava 4,9 quilos, deu entrada no último dia 18, às 20h20, no Hospital Regional de Amambai. Ele ficou no balão de oxigênio, mas não resistiu. A criança já ficou internada por outras vezes na unidade de saúde. No dia 20 de novembro do ano passado, o bebê, que na época tinha 8 meses, foi tratado de fraturas depois que caiu do carrinho.

No dia 10 de abril deste ano, a criança deu entrada no hospital com lesão por assaduras. A mãe não esperou o término dos atendimento médico e fugiu da unidade, lavando o filho. A mulher não tinha paradeiro certo dentro das aldeias da região de Amambai.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário