A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

05/06/2019 23:09

Polícia identifica vítimas executadas por “Justiceiros da Fronteira”

Apesar de recado para assaltantes de caminhonetes, veículo foi roubado momentos depois das execuções

Clayton Neves e Helio de Freitas, de Dourados
Policiais que atenderam a ocorrência durante registro do caso na delegacia da cidade (Foto: Porã News) Policiais que atenderam a ocorrência durante registro do caso na delegacia da cidade (Foto: Porã News)

A polícia confirmou que as duas pessoas executadas a tiros na noite desta quarta-feira (5), em Pedro Juan Caballero, na fronteira com Ponta Porã, eram as vítimas que haviam sido sequestradas horas antes por criminosos encapuzados. Edson Escobar e Rodrigo Sanches Cano foram mortos na região da Colônia Maffusi e Ángel Gaona sobreviveu depois de ser baleado no rosto e ter a mão decepada.

Testemunhas disseram que, por volta das 19h40, quatro homens que estavam em uma caminhonete Fortuner chegaram em uma oficina mecânica situada no bairro Parque do Sul e sequestraram as vítimas. Ángel Gaona conseguiu escapar com uma das mãos cortadas e ferimento de tiro no rosto.

 

 

Bilhete deixado ao lado dos corpos (Foto: Porã News) Bilhete deixado ao lado dos corpos (Foto: Porã News)

Edson e Rodrigo foram levados e executados a tiros. Um deles teve a mão decepada e, junto ao corpo, foi deixado um bilhete assinado pelos “Justiceiros da Fronteira”. “Aviso geral. Não roubar mais na fronteira. Todos os ladrões de caminhonete estão avisados”, dizia o texto.

Apesar do recado, minutos depois do crime uma caminhonete Toyota Hilux foi roubada do lado brasileiro da fronteira.

O rapaz que sobreviveu à execução foi socorrido e encaminhado em estado grave para um hospital particular da cidade e a polícia investiga o caso.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions