ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 31º

Interior

Por suspeita de trabalho escravo, caseiro é resgatado de fazenda no Pantanal

José Manoel foi retirado da propriedade rural e levado para a sua residência em Ladário

Por Viviane Oliveira | 20/10/2023 10:28
Equipes no local onde trabalhador foi localizado vivendo em condições insalubres (Foto: divulgação)
Equipes no local onde trabalhador foi localizado vivendo em condições insalubres (Foto: divulgação)

Denúncia de trabalho análogo à escravidão levou a PMA (Polícia Militar Ambiental) e equipe do MPT (Ministério Público do Trabalho) a resgatar o caseiro da Fazenda Laranjeirinha, na região do Paraguai Mirim, em Corumbá, distante 419 quilômetros de Campo Grande, nesta quinta-feira (19).

Conforme boletim de ocorrência, após ser ouvido pelas equipes, o caseiro José Manoel foi retirado da propriedade rural e levado para a sua residência em Ladário. Não foram informadas as condições em que a vítima foi localizada, apenas que “seriam tomadas todas as medidas cabíveis”.

No começo do mês, o MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) atualizou e publicou Cadastro de Empregadores que tenham submetido trabalhadores a condições análogas à escravidão. O documento é conhecido como Lista Suja. Mato Grosso do Sul teve a inclusão de mais três nomes, somando 21 ao todo.

No total, 20 das 21 citações envolvem esse tipo de serviço. A outra citação é de trabalho na construção civil. As cidades que aparecem na lista são Corumbá (6), Porto Murtinho (5), Campo Grande (2), Ponta Porã, Anastácio, Iguatemi, Naviraí, Antônio João, Nioaque, Bela Vista e Itaquiraí. Os casos envolveram 236 trabalhadores.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias