A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Março de 2017

17/06/2015 17:24

Prefeitura vê necessidade e negocia para abrir novo voo para Corumbá

Renata Volpe Haddad
Reunião apresentou dados que 80% dos turistas que vão à Corumbá no Carnaval e São João, são de Campo Grande. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)Reunião apresentou dados que 80% dos turistas que vão à Corumbá no Carnaval e São João, são de Campo Grande. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)

A Prefeitura de Corumbá, distante 419 km de Campo Grande, está dialogando com outras companhias aéreas, depois da Azul anunciar o fim dos voos que fazia da Capital para o município. Durante reunião realizada ontem (16) com a Fundação de Turismo do Pantanal e empresários do setor, ficou claro que 80% dos turistas na época do Carnaval e São João, são de Campo Grande, isso explica a necessidade dos voos.

De acordo com a diretora-presidente da Fundação de Turismo, Hélènemarie Dias Fernandes, o diálogo existe e estão movimentando números para apresentar para a companhia em questão. "A gente está movimentando números, por isso temos o observatório de turismo. Não vale a pena falar sobre isso agora porque as companhias aéreas mudam bastante de estratégia”, explicou ao Diário Corumbaense.

Para a diretora, está sendo visto um leque de oportunidades porque, afinal de contas, se ouve há tantos anos que a saída de Corumbá é o desenvolvimento turístico. "Esse voo Corumbá – Campinas pode ser uma grande ferramenta para isso”, afirmou.

O empresário Luiz Martins, vice-presidente da Acert (Associação Corumbaense das Empresas Regionais de Turismo), comentou que grande parte dos turistas presentes em eventos em Corumbá é de Campo Grande e esse cancelamento da conexão prejudicaria os turistas da Capital. “Hoje nós temos na época do Carnaval e São João, 80% dos turistas de Campo Grande. Temos com o turismo de pesca um período de sete meses que realmente quando tem um volume bom de pessoas usando a linha aérea, a maioria vem com conexão em Campinas, então isso vai ajudar um pouco”, destacou.

Martins comenta que a esperança é que a Fundação de Turismo consiga uma nova companhia. "Sabemos que quando uma companhia aérea toma uma decisão, dificilmente volta atrás porque ela já tem os dados, estratégias, então é muito difícil. Para o corumbaense é uma situação complicada porque vamos perder mais uma via de transporte para a Capital”, finalizou.

Homem de 74 anos é morto a tiro em frente de casa por causa de fofoca
Jucelino Antônio Pereira, 74 anos, foi morto com um tiro no ombro, no distrito do Alto Santana, em Paranaíba, distante 422 quilômetros de Campo Grand...
Por rixa antiga, adolescentes matam jovem de 18 anos a facadas
Uma briga acabou em morte na noite de ontem em uma lanchonete de Juti, município a 320 quilômetros de Campo Grande. Willian Santiago Perrengue, de 18...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions